Mercado fechado

Colheita de “arroz espacial” entrega ótimos resultados na China

Sementes de arroz produzidas no espaço podem trazer variedades mais produtivas para a Terra. Produzidas a bordo da missão espacial chinesa Shenzhou-12, as sementes foram expostas a radiação cósmica e microgravidade para a criação de novas espécies da planta.

O arroz é parte importante da alimentação em diversos países do mundo e pesquisadores da China estão explorando novas possibilidades para produzi-lo. Durante os três meses que a espaçonave Shenzhou-12 ficou no espaço em 2021, seus tripulantes fizeram uma série de experimentos de reprodução espacial das sementes. A técnica aproveita as condições do espaço para criar mutações genéticas que podem ser positivas para as plantas.

As sementes de
As sementes de "arroz espacial" possuem atributos melhores que as convencionas (Imagem: Sandy Ravaloniaina/Unsplash)

De volta à Terra, cientistas avaliam as mutações, escolhendo aquelas que podem gerar maiores colheitas, menor tempo de crescimento ou resistência a doenças. As selecionadas são reproduzidas e plantadas para testes práticos, como o que aconteceu em Wuhan, na província de Hubei, em junho deste ano.

Em 20 hectares de terra, 150 quilos de sementes do “arroz espacial” foram plantados e geraram ótimos resultados. Segundo Gao Xuegang, presidente da companhia Hubei Jinguang Agricultural Technology, “o arroz demonstrou forte resistência a seca, pestes e doenças”.

Essa não foi a primeira vez que a China realizou estes testes. Outra colheita em novembro do ano passado já havia produzido um arroz “de fragrância mais doce e textura mais macia.” Todo o processo foi feito sem pesticidas ou fertilizantes. Além disso, outras espécies, como o milho, também estão sendo testadas.

Lançamento da missão Shenzhou-12 em junho de 2021 (Imagem:Reprodução/CGTNOfficial/Twitter)
Lançamento da missão Shenzhou-12 em junho de 2021 (Imagem:Reprodução/CGTNOfficial/Twitter)

O arroz vem sendo produzido em conjunto com agricultores das províncias de Jiangxi, Guizhou, Hunan e Shandong. Espera-se chegar a 7 toneladas de arroz por hectare plantado este ano, em total de 333 hectares.

Parte da produção será destinada a mais estudos de reprodução espacial das sementes, enquanto outra parte já vai ao mercado. O arroz será vendido como um produto premium, custando 200 yuan (cerca de R$140) por quilo.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: