Mercado fechará em 2 h 28 min
  • BOVESPA

    112.464,14
    +1.538,54 (+1,39%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.183,04
    -274,51 (-0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    81,29
    +0,07 (+0,09%)
     
  • OURO

    1.801,70
    -13,50 (-0,74%)
     
  • BTC-USD

    16.923,23
    -43,49 (-0,26%)
     
  • CMC Crypto 200

    401,60
    +0,17 (+0,04%)
     
  • S&P500

    4.050,24
    -26,33 (-0,65%)
     
  • DOW JONES

    34.250,02
    -144,99 (-0,42%)
     
  • FTSE

    7.556,20
    -2,29 (-0,03%)
     
  • HANG SENG

    18.675,35
    -61,09 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.777,90
    -448,18 (-1,59%)
     
  • NASDAQ

    11.904,00
    -158,75 (-1,32%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,4814
    +0,0160 (+0,29%)
     

Colapso do império cripto de Bankman-Fried deixa setor atônito

(Bloomberg) -- Sam Bankman-Fried se destacou no mundo das criptomoedas como um prodígio, um jovem de 30 anos com um dom fora do comum para matemática que rapidamente construiu um império bilionário e conseguiu expandir seus negócios astutamente durante a liquidação do setor este ano.

Por isso mesmo, o colapso repentino de sua jóia da coroa — a bolsa de criptomoedas FTX.com, que agora precisa de um resgate de sua principal rival, a Binance — deixou os investidores boquiabertos.

Se alguma coisa ficou clara após os outros colapsos espetaculares este ano — incluindo os da stablecoin TerraUSD, do fundo Three Arrows e do credor cripto Celsius Network — é que os laços que unem o ecossistema de ativos digitais são ao mesmo tempo abrangentes e delicados.

Mas embora a FTX fizesse parte disso, parecia mais do que apenas uma bolsa — era uma espécie de balcão único para promover criptomoedas, com seu apoio financeiro, capacidade de formação de mercado, poder de lobby em Washington e propensão a resgatar negócios em apuros em vários cantos do setor.

Esta semana, em apenas um dia, a fortuna de Bankman-Fried despencou de mais de US$15 bilhões para menos de US$1 bilhão, segundo dados da Bloomberg.

A questão agora é: Se o grande SBF — como é conhecido — pode perder tanto, tão rápido, o que isso diz de qualquer um em um setor que agora enfrenta uma liquidação prolongada que já eliminou US$ 2 trilhões de valor de mercado?

A apreensão sobre a FTX e o destino incerto de sua empresa irmã, a Alameda Research, tomou conta do setor já abalado na terça-feira. E o nervosismo se traduziu em perdas de mais de 15% para o Bitcoin esta semana e quedas ainda maiores em outras partes do mercado de criptomoedas. A extensão dos declínios pode depender de quanto contágio, se houver, o colapso repentino da FTX terá no mercado.

A influência da FTX e de Bankman-Fried é sem dúvida ainda maior do que a da Three Arrows Capital, cujo colapso desencadeou uma onda de estragos em todo o setor apenas alguns meses atrás.

Por isso, a falta de detalhes sobre a possível aquisição da FTX pela Binance e a rapidez com que ela foi anunciada colocaram o mundo das criptomoedas em estresse. Alguns dos investidores da FTX descobriram o acordo no Twitter, segundo pessoas familiarizadas com o assunto. Esses investidores não têm certeza se receberão algum dinheiro se o acordo com a Binance for concluído.

A lista de perdedores no colapso inclui acionista da bolsa de Bankman-Fried, avaliada em quase US$ 32 bilhões em um financiamento de janeiro. Há nomes de primeira linha como o Vision Fund do SoftBank, o Ontario Teachers’ Pension Plan, o fundo Temasek Holdings de Singapura, a Tiger Global Management e a Lightspeed Venture Partners.

Após a captação em janeiro, Bankman-Fried disse à Bloomberg que os fundos provavelmente seriam usados para fusões e aquisições, com possíveis alvos que incluíam negócios de pagamentos, empresas centradas em NFTs e o metaverso.

--Com a colaboração de Muyao Shen.

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.