Mercado fechará em 3 h 31 min
  • BOVESPA

    117.646,44
    +448,62 (+0,38%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.229,87
    +384,04 (+0,84%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,17
    +0,41 (+0,47%)
     
  • OURO

    1.717,80
    -3,00 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    20.065,42
    -44,59 (-0,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    456,62
    -6,50 (-1,40%)
     
  • S&P500

    3.762,66
    -20,62 (-0,55%)
     
  • DOW JONES

    30.099,28
    -174,59 (-0,58%)
     
  • FTSE

    6.997,27
    -55,35 (-0,78%)
     
  • HANG SENG

    18.012,15
    -75,82 (-0,42%)
     
  • NIKKEI

    27.311,30
    +190,80 (+0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.577,00
    -46,75 (-0,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0945
    -0,0417 (-0,81%)
     

Colapso da libra mostra que desespero no Reino Unido é profundo

(Bloomberg) -- Com o novo primeiro-ministro do Reino Unido a poucos dias de assumir o cargo, os mercados enviam uma mensagem de apreensão com o que acontecerá a seguir.

A libra caiu para US$ 1,15 e está sendo negociada perto do menor nível desde 1985. O índice FTSE 100 caminhava para a segunda semana consecutiva de queda. O custo de captação para empresas britânicas de primeira linha agora excede 5%, e os mutuários de imóveis enfrentam uma forte alta nas taxas de refinanciamento.

Algumas dessas tendências são impulsionadas por um mercado global em baixa e uma ampla aversão ao risco, mas o clima no Reino Unido é particularmente pessimista. Liz Truss, atual secretária de relações exteriores, é a favorita na corrida contra Rishi Sunak, ex-ministro das finanças. Muitos investidores criticam a proposta de cortes de impostos de Truss como combustível para mais inflação.

“As propostas dela até agora estão tornando os ativos do Reino Unido cada vez menos investíveis”, disse Max Castle, gestor de renda fixa da Mediolanum International Funds.

Ele citou uma longa lista de outros motivos: recessão iminente, libra fraca, inflação mais alta e um Banco da Inglaterra agressivo, acrescentando que “tudo isso é muito negativo para o Reino Unido e dificulta muito alocar recursos em ativos britânicos”.

O próximo primeiro-ministro formará um governo em um ambiente hostil no país. Trabalhadores realizam greves em todo o país para reivindicar melhores salários e as famílias não sabem como manterão seus lares aquecidos neste inverno.

Estrategistas de mercado, como Susannah Streeter da Hargreaves Lansdown, dizem que há um risco adicional de que as políticas de Truss aumentem o fardo da dívida do Reino Unido e não cheguem longe o suficiente para consertar a economia em declínio. Truss se opôs a um novo imposto sobre lucros extraordinários ligados aos altos preços do gás e descartou o racionamento de energia neste inverno.

“A preocupação é que, longe de tirar a economia da recessão, suas políticas arriscam um período prolongado de estagflação”, disse Streeter, analista sênior de investimentos e mercados da Hargreaves Lansdown.

Outros apontam para a incerteza sobre as posições de Truss sobre o Protocolo da Irlanda do Norte e se ela vai semear mais discórdia com a União Europeia. Durante sua campanha, Truss também sugeriu mudar o mandato do BOE se ela assumir o poder.

Truss não tem dado muitos detalhes até agora, e o mercado se prepara para oscilações mais bruscas. A volatilidade implícita de um mês da libra é a maior desde meados de julho.

“Veremos muita volatilidade e incerteza nas primeiras semanas, à medida que o novo gabinete surgir e a plataforma política for definida, e a libra não vai gostar”, disse Dean Turner, economista da UBS Global Wealth Management. “Os riscos tendem mais para uma surpresa negativa do que para uma positiva.”

More stories like this are available on bloomberg.com

©2022 Bloomberg L.P.