Mercado fechado

Cola cirúrgica fecha ferimentos em segundos

Reprodução

Pesquisadores da Universidade de Sydney e da Harvard Medical School desenvolveram uma espécie de cola cirúrgica que consegue fechar ferimentos em apenas alguns segundos. A cola, que recebeu o nome de MeTro, utiliza uma proteína humana modificada em laboratório para que responda a luz ultravioleta, “colando” as duas partes da pele de maneira rápida e definitiva assim que a região é exposta a esse tipo de luz.

Entre as vantagens descritas pelos responsáveis pelo projeto, a substância é mais eficaz contra infecções, é menos invasiva e pode acelerar a cura do paciente, estimulando as células da pele a se regenerarem com maior facilidade. A MeTro pode ser utilizada até mesmo em órgãos que se expandem, como os pulmões, sem danos ao “remendo”. Em testes, os pesquisadores mostraram que a novidade pode substituir bem a técnica utilizada atualmente, que dá alguns pontos da superfície que precisa ser religada.

A cola deve ser testada por algum tempo em laboratório e, caso tudo dê certo, vai passar por testes clínicos com humanos. Em um período de três a cinco anos ela deve chegar aos hospitais. Veja como funciona: