Mercado fechado

Colômbia registra em 2020 sua maior taxa de desemprego em duas décadas: 18,2%

·2 minuto de leitura
A colombiana Jackeline Adarve, 36, verifica as roupas esportivas que desenhou, durante uma entrevista à AFP em sua casa em Cali, Colômbia, em 10 de dezembro de 2020. Na Colômbia, as mulheres estão pagando um preço mais alto do que os homens durante a pandemia. Para cada homem desempregado, existem duas mulheres

O desemprego urbano na Colômbia subiu em 2020 para 18,2%, contra 11,2% em 2019, a maior taxa dos últimos vinte anos devido à pandemia, anunciou o Departamento Administrativo Nacional de Estatística (Dane) nesta sexta-feira (29).

Nas 13 principais cidades e regiões metropolitanas, que por concentrarem o maior número de postos de trabalho são usados como referência, o desemprego aumentou 7 pontos percentuais em relação ao ano anterior.

O índice é o mais alto desde 2000, quando o desemprego urbano era de 19,7%. A taxa nacional ficou em 15,9% em 2020, contra 10,5% no ano anterior.

"A pandemia nos fez retroceder", disse o diretor do Dane, Juan Daniel Oviedo, em uma coletiva de imprensa.

No país de 50 milhões de habitantes, cerca de 2,4 milhões perderam o emprego em 2020, de acordo com a entidade. A força de trabalho era de 19,8 milhões de pessoas.

Em dezembro, nove meses após a detecção do primeiro caso de covid-19 no país, a taxa de desemprego urbano era de 15,6%, um aumento de 5,1 pontos em comparação ao mesmo mês de 2019.

Em 2020, os setores onde mais empregos foram perdidos foram o comércio e o conserto de veículos (-474.000), bem como atividades artísticas, entretenimento, lazer e outros serviços (-390.000). Enquanto o fornecimento de eletricidade, gás, água e gestão de resíduos gerou postos de trabalho(+34.000).

As mulheres continuam a ser mais afetadas que os homens pelo desemprego em todo o país, com um índice de 20,4% contra 12,7% dos homens.

A quarta economia da América Latina entrou em recessão pela primeira vez em duas décadas no terceiro trimestre de 2020, devido ao fechamento e à queda dos preços do petróleo, seu principal produto de exportação.

No contexto regional, a Colômbia é o país com o maior número de infecções por covid-19 (2 milhões)depois do Brasil, e o terceiro com o maior número de mortes (52.900).

A Colômbia tem uma das maiores taxas de desemprego do continente e uma informalidade que atinge 48% da população.

lv/jss/mr/ic