Mercado fechado

Colômbia reativa voos comerciais internacionais

·1 minuto de leitura
O Presidente colombiano Ivan Duque celebra o 210º aniversário da independência do país, em Bogotá, em 20 de julho de 2020. Foto divulgada pela assessoria de imprensa da Presidência.
O Presidente colombiano Ivan Duque celebra o 210º aniversário da independência do país, em Bogotá, em 20 de julho de 2020. Foto divulgada pela assessoria de imprensa da Presidência.

O presidente da Colômbia, Iván Duque, participou neste sábado na cidade de Cartagena da retomada dos voos internacionais comerciais no país, após quase seis meses de interrupção pela pandemia. 

"Hoje é um marco muito importante, vimos como os voos internacionais para a Colômbia são restaurados e a cidade de Cartagena começa como anfitriã", disse o presidente da capital do departamento de Bolívar (norte). 

As duas primeiras rotas ligam o país sul-americano aos Estados Unidos, e viagens de Brasil, Bolívia, Guatemala, Equador, República Dominicana e México devem partir e chegar em breve. 

Na segunda-feira, também serão reiniciados voos comerciais internacionais em Bogotá. 

"Vimos dezenas de colombianos felizes por voltar a seu país, para visitar seus entes queridos", por meio de voos com fortes protocolos de biossegurança, disse Duque. 

Considerada Patrimônio Histórico da Humanidade pela Unesco, Cartagena de Indias é um dos principais pontos turísticos da Colômbia, com a chegada de navios de cruzeiro e milhares de turistas estrangeiros a cada ano. 

A cidade foi gravemente afetada pelo novo coronavírus, a tal ponto que em junho os corpos se acumularam em hospitais e residências devido à demora na coleta dos corpos. A curva de contágio se estabilizou em setembro, segundo o Instituto Nacional de Saúde. 

A Colômbia detectou um primeiro caso de covid-19 proveniente Itália em 6 de março e fechou suas fronteiras aéreas 17 dias depois. 

Desde então, a pandemia deixou mais de 24.000 mortes e 750.000 infecções no país de cerca de 50 milhões de habitantes. 

dl/dg/cc