Mercado abrirá em 4 h 28 min
  • BOVESPA

    122.964,01
    +1.054,98 (+0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.655,29
    -211,86 (-0,42%)
     
  • PETROLEO CRU

    65,62
    +0,34 (+0,52%)
     
  • OURO

    1.831,30
    -4,80 (-0,26%)
     
  • BTC-USD

    56.789,87
    +1.365,06 (+2,46%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.537,64
    +1.294,96 (+533,61%)
     
  • S&P500

    4.152,10
    -36,33 (-0,87%)
     
  • DOW JONES

    34.269,16
    -473,66 (-1,36%)
     
  • FTSE

    6.979,75
    +31,76 (+0,46%)
     
  • HANG SENG

    28.231,04
    +217,23 (+0,78%)
     
  • NIKKEI

    28.147,51
    -461,08 (-1,61%)
     
  • NASDAQ

    13.291,00
    -55,00 (-0,41%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3379
    -0,0075 (-0,12%)
     

Colômbia anuncia confinamento contra terceira onda de Covid

·1 minuto de leitura
Fila de vacinação contra a covid-19 em Bogotá

O presidente da Colômbia, Iván Duque, anunciou nesta terça-feira que cerca de 12 milhões de pessoas serão confinadas no fim de semana em quatro cidades, para conter o avanço da terceira onda de Covid-19.

"As próximas semanas serão de desafios enormes nos sistemas de saúde do mundo, e já existem motivos de peso em nosso país para se dizer que, em vários lugares, há uma terceira onda", afirmou o presidente em seu programa de TV.

Bogotá, Medellín, Barranquilla e Santa Marta, com alta ocupação de leitos de UTI, serão afetadas pelo confinamento, informou o ministro da Saúde, Fernando Ruiz, durante o programa. Nas duas primeiras cidades, a medida começará a ser aplicada à meia-noite de quinta-feira.

No período de confinamento, apenas serão autorizadas a sair de casa pessoas que trabalharem em setores essenciais, e somente uma pessoa por família poderá sair para comprar comida, remédios ou artigos de primeira necessidade.

Desde o fim de março, autoridades colombianas vêm impondo e endurecendo as restrições noturnas, a fim de conter o novo surto de coronavírus. O país, de 50 milhões de habitantes, soma 2,6 milhões de casos da doença e mais de 66 mil mortos. Pouco menos de 3,2 milhões de pessoas já foram vacinadas.

dl/yo/lb