Mercado fechará em 5 h 5 min
  • BOVESPA

    111.600,73
    -323,20 (-0,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.234,37
    -223,23 (-0,43%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,44
    +2,46 (+3,08%)
     
  • OURO

    1.806,50
    -3,10 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    17.248,73
    +304,88 (+1,80%)
     
  • CMC Crypto 200

    408,69
    +7,27 (+1,81%)
     
  • S&P500

    4.071,70
    -4,87 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    34.429,88
    +34,88 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.587,53
    +31,30 (+0,41%)
     
  • HANG SENG

    19.518,29
    +842,94 (+4,51%)
     
  • NIKKEI

    27.820,40
    +42,50 (+0,15%)
     
  • NASDAQ

    11.953,50
    -56,75 (-0,47%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5331
    +0,0391 (+0,71%)
     

Cogna tem prejuízo maior no 3º tri por alta de juros; receita da Kroton cresce

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - A Cogna, maior grupo de educação do país, reportou nesta quinta-feira prejuízo líquido de 211 milhões de reais no terceiro trimestre, acima da perda de 152 milhões apurada um ano antes, em resultado pressionado pelo aumento de despesas financeiras na esteira da alta da taxa Selic.

A receita líquida, no entanto, avançou 4,1%, a 1,06 bilhão de reais, com expansão também na vertical de ensino superior Kroton. O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) recorrente consolidado somou 231,7 milhões de reais (+15,7% ano a ano) e a margem Ebitda recorrente passando de 19,6% a 21,8%.

Projeções compiladas pela Refinitiv apontavam prejuízo de 170,35 milhões de reais e receita líquida de 1 bilhão para o período.

No trimestre o resultado financeiro ficou negativo em 244,8 milhões de reais, ante resultado negativo de 182,6 milhões em igual intervalo de 2021. Entre setembro de 2021 e setembro de 2022, a Selic passou de 6,25% a 13,75% ao ano. A Cogna ampliou o investimento no período em 57,6%, para 110,7 milhões de reais.

"Em 2023, vamos aumentar um pouco o investimento de marketing como proporção da receita", disse o presidente da Cogna Educação, Roberto Valério Neto.

Ao final do trimestre, a Cogna apurou alavancagem medida pela métrica dívida líquida/Ebitda ajustado de 2,15 vezes, de 2,09 vezes no segundo trimestre e de 2,07 vezes no encerramento do terceiro trimestre de 2021, "com margem de segurança considerável para o covenants de 3,0 vezes", destacou a Cogna.

De acordo com Valério, a Cogna espera uma desalavancangem importante para os próximos trimestres e citou o pagamento de mais de 2 bilhões de reais no terceiro trimestre. "Usamos nosso caixa", afirmou.

As ações de educação mostraram forte volatilidade em outubro, na esteira de expectativas relacionadas às eleições no Brasil, quando o então candidato Luiz Inácio Lula da Silva prometeu fortalecer a área.

No primeiro pregão após o desfecho das urnas, as ações da Cogna chegaram a disparar mais de 9%, para uma máxima intradia desde agosto de 2021, fechando a sessão, porém, com declínio de 3,5%. Desde então, os papéis perderam mais de 20%.

Valério disse que Lula foi bastante vocal em relação a investimentos no setor, mas que neste momento há poucas informações sobre o tamanho de um programa envolvendo o setor educacional para dimensionar o impacto na companhia.

"Nós estamos otimistas com relação às perspectivas de ter um governo que valoriza bastante a educação e vai investir em educação...mas ainda precisamos de um pouco mais de informação."

RECEITA CRESCENTE

Na Kroton, a receita líquida subiu 11,7% entre julho e setembro, o primeiro crescimento trimestral após mais de três anos. O Ebitda recorrente da unidade aumentou 29,5%, com avanço de margem e queda em provisões. As despesas operacionais subiram 20,7%, mas com vendas e marketing caíram 22%.

A expectativa da Cogna é de crescimento de receita da Kroton nos últimos quatro meses do ano, mas com uma taxa inferior à obtida de julho a setembro, em razão de a receita relacionada ao Fies ter entrado mais no quarto trimestre do que no terceiro 2021, o que agora está mais normalizado.

"Nós vamos crescer, será um bom número, mas não dessa dimensão, porque houve esse deslocamento no ano passado", explicou o executivo. Ele afirmou que é um pouco cedo para afirmar se haverá uma aceleração no primeiro trimestre de 2023, mas que é possível esperar expansão da receita de Kroton no próximo ano.

"Nós vamos continuar crescendo em ritmo bem parecido com o que vem crescendo nos últimos ciclos. Se isso acontecer, pode ser que eu traga ainda mais receita. Mas a chance de eu não crescer receita no primeiro trimestre em Kroton é praticamente nula", reforçou em entrevista à Reuters.

O volume total de alunos captados do ciclo de inverno de 2022 na Kroton foi 16,6% superior ao de 2021, com 288,1 mil alunos captados versus 247,1 mil.

Na divisão Vasta, de educação básica, houve alta de 48,5% na receita líquida, com o Ebitda recorrente atingindo 11,5 milhões de reais, revertendo resultado negativo de um ano antes. Mas a unidade teve aumento em despesas operacionais e com vendas e marketing, bem como alta em provisões.

O segmento superou no trimestre a estimativa do Valor de Contrato Anual (ACV) de 1 bilhão de reais, e estima continuidade no ritmo de crescimento, com expectativa de reconhecer 1,2 bilhão de reais no ciclo de 2023 - um crescimento de 20%, apenas orgânico, sem aquisições.

A Cogna também reiterou o atingimento de projeção de receita e Ebitda recorrente para a KrotonMed em 2022, que somaram 401,1 milhões de reais (83,2% do guidance) e 176,6 milhões (78,8% da previsão), respectivamente, nos nove meses até setembro.