Mercado abrirá em 1 h 13 min
  • BOVESPA

    116.464,06
    -916,43 (-0,78%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.053,56
    -72,95 (-0,16%)
     
  • PETROLEO CRU

    52,99
    +0,38 (+0,72%)
     
  • OURO

    1.844,90
    -6,00 (-0,32%)
     
  • BTC-USD

    31.355,31
    -391,80 (-1,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    629,36
    -10,55 (-1,65%)
     
  • S&P500

    3.849,62
    -5,74 (-0,15%)
     
  • DOW JONES

    30.937,04
    -22,96 (-0,07%)
     
  • FTSE

    6.638,31
    -15,70 (-0,24%)
     
  • HANG SENG

    29.297,53
    -93,73 (-0,32%)
     
  • NIKKEI

    28.635,21
    +89,03 (+0,31%)
     
  • NASDAQ

    13.539,50
    +54,00 (+0,40%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5096
    -0,0012 (-0,02%)
     

Estudante está em estado grave após ser picado por naja em Brasília

Jonas Valente – Repórter Agência Brasil
·2 minuto de leitura
Cobra naja, que havia picado um jovem na noite de terça-feira (7), em Brasília, foi localizada pela Polícia Militar.
Cobra naja, que havia picado um jovem na noite de terça-feira (7), em Brasília, foi localizada pela Polícia Militar.
Cobra naja, que havia picado um jovem na noite de terça-feira (7), em Brasília, foi localizada pela Polícia Militar.
Cobra naja, que havia picado um jovem na noite de terça-feira (7), em Brasília, foi localizada pela Polícia Militar.
Cobra naja encontrada em Brasília Divulgação/PMDF

Uma cobra naja foi encontrada em Brasília, próxima a um shopping da capital. O animal foi encaminhado para o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), que investiga a procedência do animal.

Segundo a Polícia Militar do Distrito Federal, diversas equipes do Batalhão Ambiental foram deslocadas para as buscas. A cobra estava em uma caixa atrás de um monte de areia no Setor de Clubes Sul, área próxima do centro da capital.

A naja, de 1,5 metro, é um tipo de cobra exótica, de uma espécie não encontrada no Brasil, mas na Ásia e na África, e não tem a posse permitida como animal de cativeiro. Ela pode matar pelo veneno liberado em suas picadas, não havendo soro no país para imunização.

O animal era mantido por um estudante, que foi picado e está internado em estado grave em um hospital privado na Região Administrativa do Gama, a 30 quilômetros (km) do centro de Brasília.

A assessoria de imprensa do hospital informou à Agência Brasil que não poderia dar mais detalhes sobre o estado de saúde do estudante picado pela cobra em razão de pedido da família de manutenção do sigilo do prontuário.

O Batalhão de Polícia Militar Ambiental encontrou, em uma área rural de Planaltina, que fica a cerca de 40 quilômetros de Brasília, mais 16 serpentes escondidas em caixas. Segundo a corporação, a descoberta têm relação com a naja encontrada anteriormente.

A operação foi motivada por uma denúncia anônima. O dono da chácara onde as serpentes foram encontradas informou que não sabe como os animais foram parar ali. As serpentes também serão encaminhados ao Ibama.

Ouça na Rádio Nacional:

Matéria ampliada às 19h30