Mercado fechado

Co-criador do Sonic é preso pela segunda vez em menos de um mês

Criador do Sonic foi acusado pela segunda vez (Square Enix/YouTube)
Criador do Sonic foi acusado pela segunda vez (Square Enix/YouTube)
  • Yuji Naka foi acusado de usar informações privilegiadas;

  • Executivo ficou conhecido como um dos criadores do videogame Sonic;

  • A justiça aponta que Naka tenha adquirido ações de uma empresa de maneira ilegal.

Pela segunda vez, o co-criador do videogame Sonic, Yuji Naka, foi preso. De acordo com o jornal Asahi, o japonês foi acusado de usar informações privilegiadas.

A justiça aponta que Naka tenha adquirido ações de uma empresa chamada Ateam, que havia firmado um acordo com a Square Enix para produzir uma game para celulares da série Final Fantasy.

A acusação aponta que o executivo teria comprado um total de ¥ 144,7 mil (mais de R$ 5,5 milhões) em ações do estúdio ATeam depois de ter conseguido a informação de que os devs haviam fechado uma parceria para produzir o jogo Final Fantasy 7: The First Soldier para celulares. Taisuke Sasaki, outro ex-funcionário da Square Enix, também foi preso novamente.

Ainda em novembro deste ano, a dupla foi detida ao lado de Fumiaki Suzuki, com a acusação de cometer crime financeiro ao utilizar informações privilegiadas para obter lucros. Na momento, o trio teria comprado ações da empresa Aiming antes de o estúdio anunciar o game Dragon Quest Tact. O golpe pode ter envolvido centenas de milhares de ienes em ações da desenvolvedora.

Naka, que é lembrado pelo trabalho na série Sonic, também desenvolveu e lançou o jogo Balan Wonderworld durante uma breve passagem pela Square Enix, onde trabalhou entre 2019 e 2021. Até o agora, ele ainda não se pronunciou sobre as prisões e acusações.

Mais informações sobre a investigação das acusações devem ser reveladas para a mídia mundial nas próximas semanas.