Mercado fechado

CNI: Aquecida pelo 3º mês seguido, indústria volta a contratar

Juliano Basile
·2 minutos de leitura

Índice de evolução do número de empregados atingiu a maior pontuação da série mensal A Sondagem Industrial, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra recuperação do setor em agosto. Segundo o gerente de Análise Econômica, Marcelo Azevedo, o crescimento da produção industrial no mês passado, que voltou para o patamar pré-pandemia, foi tão disseminado quanto o de julho, mas acompanhado pelo crescimento do emprego. Os índices de evolução da produção e do número de empregados mostram continuidade da recuperação da atividade industrial, sendo, agosto, o terceiro mês seguido de alta da produção. O índice de evolução da produção alcançou 58,7 pontos em uma escala de 0 a 100. Os dados acima de 50 pontos indicam crescimento em relação ao mês anterior. Anna Carolina Negri / Valor O índice de evolução do número de empregados atingiu 53,8 pontos em agosto. É a maior pontuação da série histórica mensal, iniciada em janeiro de 2011, e mostra elevação significativa do número de empregados desde abril, quando o índice chegou ao piso de 38,2 pontos. “O índice já havia superado a linha divisória de 50 pontos em julho [50,9 pontos] mas, ao se afastar da linha, revela alta mais significativa e disseminada do emprego industrial”, explica Marcelo Azevedo. A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) continuou em alta e alcançou 71% em agosto, dois pontos percentuais acima do apurado em agosto de 2019. O indicador de UCI efetiva em relação ao usual também está acima do registrado em agosto de 2019 e próximo à linha divisória de 50 pontos, que indica atividade no nível usual para o mês. Na esteira dessa recuperação, o otimismo do empresário também continuou aumentando, impulsionado tanto pela recuperação da economia, como pelo início do período de fim de ano, sazonalmente mais favorável à produção industrial.