Mercado fechado

CNH pode se tornar vitalícia; entenda o projeto e saiba como ele vai funcionar

(Reprodução)

Mudanças no processo de renovação da Carteira Nacional de Habilitação, a CNH, podem tornar a carteira ‘vitalícia’. A proposta está sendo estudada pelo Departamento Nacional de Trânsito, o Denatran, e prevê que o motorista realize exames físico e mental no tempo permitido, mas mantenham o mesmo documento.

“De acordo com estudos, a carteira seria emitida pela primeira vez a partir dos 18 anos com todos os procedimentos atuais mantidos e, somente os exames médicos seriam atualizados a cada 5 anos, sem necessidade de troca do documento e ida a qualquer órgão governamental até o condutor completar 55 anos de idade, conforme ocorre em dezenas de países em todo o mundo, explica o Denatran.

O que muda?

Caso a proposta seja aprovada, o motorista vai economizar a taxa de renovação, que custa entre R$ 140 e R$ 170, além de ter que procurar um Detran ou Ciretran para dar início ao processo. “A mudança vai facilitar a renovação da carteira e simplificar a vida dos usuários do trânsito adotando medidas que mantém a segurança de motoristas e pedestres”, explica o Denatran em nota.

O projeto prevê ainda que a partir dos 55 anos o motorista tenha que realizar os exames de 2 em 2 anos, e não de 5 em 5 anos.

O órgão não informou, no entanto, como será feita a troca das fotos do documento, já que o motorista teria a mesma CNH durante a vida toda. Especula-se que, com a adoção a CNH-e, a mudança se torne mais simples.