CMN eleva limite de contratação de verbas por governos

O Conselho Monetário Nacional (CMN) ampliou de R$ 4 bilhões para R$ 5 bilhões o limite de recursos que poderá ser contratado pelos Estados, Distrito Federal e municípios para contrapartidas de obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Minha Casa Minha Vida e de obras de mobilidade urbana associadas à Copa do Mundo. Os recursos poderão ser contratados junto à Caixa e Banco do Brasil.

O CMN reuniu-se na tarde desta quinta-feira. Uma nota do Ministério da Fazenda afirma que a decisão decorreu de uma maior demanda por contratação de operações de financiamento. Como muitos Estados tiveram dificuldades de oferecer a contrapartida para as obras, o governo abriu linhas de financiamento nos bancos oficiais para tentar garantir o ritmo do programa.

Carregando...