Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,33 (-0,68%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,59 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    -0,03 (-0,04%)
     
  • OURO

    1.750,60
    -1,10 (-0,06%)
     
  • BTC-USD

    43.484,91
    +908,42 (+2,13%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,20 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,84 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +0,25 (+0,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2547
    +0,0297 (+0,48%)
     

Clubes recorrem novamente ao STJD para derrubar liminar do Flamengo antes da rodada do Brasileiro

·2 minuto de leitura

A decisão do STJD em negar o pedido de reconsideração feito por 19 clubes da Série A contra a liminar obtida pelo Flamengo para a volta do público foi alvo de novo recurso. Antes de pedirem a paralisação do Campeonato Brasileiro na rodada do fim de semana, as equipes se únem para uma última tentativa junto ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva.

O processo será julgado de forma definitiva pelo Pleno do STJD no dia 23, mas o presidente Otávio Noronha, que concedeu a liminar em favor do Flamengo no começo de agosto, mais uma vez reforçou a liberação para o Flamengo ter torcida.

O pedido mais uma vez é para que se revogue a liminar até que o processo seja julgado, na semana que vem. Se até sexta-feira isso ela não for derrubada, os clubes já terão enviado à CBF um ofício pela paralisação do campeonato.

A carta à entidade, feita com a concordância dos 19 clubes, sustenta que o acordo obtido no Conselho Técnico da CBF previa a liberação de torcida quando todas as equipes pudessem ter suporte no estádio em meio à pandemia de Covid-19.

Nesta terça-feira, a nova decisão do presidente do STJD afirmou que a CBF e o conselho de clubes não teria competência para decidir sobre essa liberação, e que cada clube teria que pleitear de acordo com o que permitir a autoridade sanitária de sua cidade.

Em função de não ter tido torcida no jogo de ida da Copa do Brasil, o Grêmio ainda ingressou com um mandado de garantia, no intuito de que a análise do recurso para o jogo desta quarta-feira, contra o Flamengo, fosse feita independentemente do pleito coletivo. Otávio Noronha também afirmou que não voltaria atrás neste caso.

Havia ainda entre os clubes a expectativa de antecipar a sessão do dia 23 para julgar o processo que resultou na liminar a favor do Flamengo, mas esse pleito também não foi atendido. Então, os clubes insistem quqe a liminar seja revista.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos