Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    61.169,66
    -117,35 (-0,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

Clubes da Premier League ameaçam vetar convocações de jogadores novamente, diz jornal inglês

·2 minuto de leitura

A presença de jogadores que atuam no futebol inglês em suas seleções na próxima data Fifa segue incerta, segundo o jornal inglês "Daily Mail". De acordo com a publicação, os clubes do país ainda não chegaram a um acordo com governo e federações e podem vetar novamente a viagem de seus atletas a países da "lista vermelha" no combate à Covid-19 caso os mesmos percam partidas da liga.

O "Mail" afirma que as negociações envolvem uma exceção especial para países que fazem parte dessa lista, que delimita países considerados de alto risco de contaminação pelas autoridades britânicas. A ideia seria manter os atletas que retornassem em uma "bolha" de cinco dias dentro do clube em vez de isolá-los em hotéis por dez dias. Brasil e Argentina fazem parte da lista vermelha.

A resistência, no entanto, se daria pela ausência dos jogadores em partidas da liga mesmo com o novo esquema. Os dias finais das datas Fifa de outubro são muito próximos à oitava rodada da Premier League, que começa no dia 16. Brasil e Argentina, por exemplo, jogam contra Uruguai e Peru, pelas eliminatórias sul-americanas para a Copa do Qatar, no dia 14.

A exigência dos clubes, segundo o periódico, seria que as equipes liberassem os atletas da última partida da rodada tripla (no caso da América do Sul), permitindo que retornem mais cedo e cumpram a exigência a tempo de atuar. Na última rodada de eliminatórias, a Argentina fechou um acordo semelhante e liberou os atletas da última partida, contra a Bolívia. O Brasil, por outro lado, atuou sem os jogadores de clubes ingleses.

Na última sexta-feira, o técnico Tite convocou oito jogadores que atuam no país. Alisson (Liverpool), Ederson (Manchester City), Emerson Royal (Tottenham), Thiago Silva (Chelsea), Fabinho (Liverpool), Fred (Manchester United), Gabriel Jesus (Manchester City) e Raphinha (Leeds). Durante a coletiva, o coordenador técnico da seleção Juninho Paulista mostrou otimismo e confirmou que ocorreram reuniões entre clubes, governo e a Fifa.

— A gente confia que na próxima semana vai haver uma solução positiva para esses casos — afirmou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos