Mercado fechado
  • BOVESPA

    114.647,99
    +1.462,52 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    52.798,38
    +658,14 (+1,26%)
     
  • PETROLEO CRU

    82,66
    +1,35 (+1,66%)
     
  • OURO

    1.768,10
    -29,80 (-1,66%)
     
  • BTC-USD

    61.729,85
    +2.245,22 (+3,77%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.464,06
    +57,32 (+4,07%)
     
  • S&P500

    4.471,37
    +33,11 (+0,75%)
     
  • DOW JONES

    35.294,76
    +382,20 (+1,09%)
     
  • FTSE

    7.234,03
    +26,32 (+0,37%)
     
  • HANG SENG

    25.330,96
    +368,37 (+1,48%)
     
  • NIKKEI

    29.068,63
    +517,70 (+1,81%)
     
  • NASDAQ

    15.144,25
    +107,00 (+0,71%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3297
    -0,0741 (-1,16%)
     

Clima pode cortar produção de café e açúcar pela metade até 2099

·1 minuto de leitura

(Bloomberg) -- A produção de commodities importantes, como açúcar e café, pode cair até 59% no longo prazo devido à mudança climática, segundo relatório do Instituto Ambiental de Estocolmo, que também prevê maior oferta de trigo.

Most Read from Bloomberg

Estados Unidos, China e Brasil são “fontes significativas de risco climático para os mercados globais de commodities”, diz o relatório, argumentando que as mudanças irão afetar antigos fluxos comerciais ao redor do mundo, com o risco de agitação social.

Apenas nos EUA, a estimativa é que a produção de milho caia quase pela metade no longo prazo (2070-2099) devido às temperaturas mais altas, segundo o instituto, colocando em risco países que compram o grão. A produção na Rússia e no Canadá aumentaria 13% e 17%, respectivamente, mas não o suficiente para compensar os déficits em outros lugares.

Embora a produção de trigo possa crescer 14%, isso exigiria um deslocamento caro da produção para a Europa e regiões da América do Sul e da Ásia. Rússia e Canadá têm como elevar a produção de milho, soja e arroz, mas as áreas de cultivo provavelmente precisariam ser deslocadas dentro desses países, disseram os autores do estudo em apresentação.

O relatório, que antecede a cúpula climática COP26 das Nações Unidas no mês que vem em Glasgow, pede que autoridades olhem além das fronteiras nacionais para combater a mudança climática. As estimativas focam no impacto das temperaturas mais altas e excluem as consequências de eventos climáticos extremos.

More stories like this are available on bloomberg.com

Most Read from Bloomberg Businessweek

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos