Mercado fechará em 3 h 4 min
  • BOVESPA

    117.875,97
    +678,15 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    46.296,62
    +450,79 (+0,98%)
     
  • PETROLEO CRU

    88,20
    +0,44 (+0,50%)
     
  • OURO

    1.720,40
    -0,40 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    20.103,84
    -115,44 (-0,57%)
     
  • CMC Crypto 200

    457,42
    -5,70 (-1,23%)
     
  • S&P500

    3.766,76
    -16,52 (-0,44%)
     
  • DOW JONES

    30.102,11
    -171,76 (-0,57%)
     
  • FTSE

    6.997,27
    -55,35 (-0,78%)
     
  • HANG SENG

    18.012,15
    -75,82 (-0,42%)
     
  • NIKKEI

    27.311,30
    +190,80 (+0,70%)
     
  • NASDAQ

    11.627,00
    +3,25 (+0,03%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0953
    -0,0409 (-0,80%)
     

Clientes e mercado tornam escolhas difíceis e solitárias, diz CEO da Onze

  • Tomar decisões tira o sono do CEO da Onze

  • O ideal é encontrar um equilíbrio entre investidores, colaboradores e clientes

  • Onze trouxe uma solução digital para o mercado de previdência privada

“Se o aporte não vem, você consegue contar quanto tempo a empresa tem de vida em meses”, afirma Antônio Rocha, CEO e fundador da Onze, sobre um dos principais motivos de estresse de quem empreende em uma startup. Além da questão financeira (que, no caso da Onze, está confortável até 2024), tomar decisões é algo que, muitas vezes, tira o sono de Rocha.

De acordo com o o empreendedor, encontrar um equilíbrio entre os investidores, os colaboradores, os clientes e o mercado é o que torna as escolhas de um CEO mais difíceis e solitárias, mas é preciso abraçar a responsabilidade sobre os acertos e sobre os erros.

Decisão do CEO é solitária e atinge o conglomerado inteiro
Decisão do CEO é solitária e atinge o conglomerado inteiro

“São muitas variáveis para balancear, e nem sempre você consegue tomar a decisão correta. E eu entendo que uma escolha imperfeita é melhor do que não tomar uma decisão, mas eu tendo a tomar mais cuidado e não ser muito impulsivo, porque as nossas escolhas podem nos caçar lá na frente”, afirma o CEO da fintech de previdência corporativa.

Propósito, estratégia de ataque e time devem se destacar em pitch

De acordo com Rocha, além de conquistar os investidores com o brilho nos olhos que só o propósito é capaz de dar ao empreendedor, existem outros fatores de peso semelhante em um pitch: detalhar como a ‘dor do mercado’ será atacada e mostrar os diferenciais que o time e sua respectiva solução têm diante da oportunidade de negócio são dois deles.

Cerveja sem álcool e comida italiana: o happy hour de Antônio Rocha

Vegetariano, o empresário tem a culinária italiana como preferida e se delicia com uma boa macarronada com molho de tomate ou até mesmo com um um simples pão com azeite de oliva. No happy hour, Rocha aprecia cerveja sem álcool desde que cortou o consumo de bebidas alcoólicas há alguns anos.