Mercado fechado
  • BOVESPA

    106.296,18
    -1.438,83 (-1,34%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.889,66
    -130,39 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    83,98
    +1,48 (+1,79%)
     
  • OURO

    1.793,10
    +11,20 (+0,63%)
     
  • BTC-USD

    61.204,20
    -276,39 (-0,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.453,34
    -49,69 (-3,31%)
     
  • S&P500

    4.544,90
    -4,88 (-0,11%)
     
  • DOW JONES

    35.677,02
    +73,94 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.204,55
    +14,25 (+0,20%)
     
  • HANG SENG

    26.126,93
    +109,40 (+0,42%)
     
  • NIKKEI

    28.804,85
    +96,27 (+0,34%)
     
  • NASDAQ

    15.324,00
    -154,75 (-1,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,5808
    -0,0002 (-0,00%)
     

Claudio Castro posa com piloto de helicóptero sequestrado e o agradece por sua 'garra e determinaçao'

·1 minuto de leitura

RIO - Em postagem nas suas redes sociais, na manhã desta quarta, o governador Claudio Castro publicou uma foto com o piloto Adonis Lopes de Oliveira, que no último domingo frustrou o plano de criminosos que pretendiam resgatar um detento no Complexo de Gericinó, em Bangu. Na legenda, o governador o agradeceu, em nome de todo o estado, por sua "garra e determinação".

"Lealdade, princípios e coragem, não devem ser apenas prerrogativas doe herois; e sim elos que fortalecem uma sociedade livre, justa e solidária. Em nome de todo RJ, marco a nossa gratidão ao piloto Adonis Lopes, e de novo parabenizo o policial por sua garra e determinação. #semtempoaperder", diz a postagem.

Entenda o caso:

No último domingo, o piloto da Polícia Civil Adonis Lopes de Oliveira transportava dois homens que embarcaram de Angra para o Rio quando, já na aeronave, eles anunciaram sua verdadeira intenção: resgatar um detento no Complexo de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio.

Com pistolas e fuzis em punho, os dois homens exigiram a mudança de rota. Adonis conseguiu frustrar o plano fazendo manobras e desviando a rota, que teve entre os pontos o Batalhão de Bangu, onde fez movimentos bruscos com o helicóptero para chamar a atenção do que acontecia no interior da cabine. O desembarque dos criminosos foi feito no Morro do Caramujo, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. Eles ainda não foram localizados.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos Especiais (Draco) e tem apoio da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), que poderá fornecer imagens de câmeras de segurança do complexo e investigar se houve movimentação atípica entre os detentos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos