Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.249,73
    +1.405,98 (+1,29%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.828,13
    +270,48 (+0,53%)
     
  • PETROLEO CRU

    70,51
    -0,05 (-0,07%)
     
  • OURO

    1.775,10
    -3,10 (-0,17%)
     
  • BTC-USD

    41.070,03
    +110,56 (+0,27%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.015,87
    -47,98 (-4,51%)
     
  • S&P500

    4.354,19
    -3,54 (-0,08%)
     
  • DOW JONES

    33.919,84
    -50,63 (-0,15%)
     
  • FTSE

    6.980,98
    +77,07 (+1,12%)
     
  • HANG SENG

    24.221,54
    +122,40 (+0,51%)
     
  • NIKKEI

    29.645,39
    -194,32 (-0,65%)
     
  • NASDAQ

    14.957,25
    -66,75 (-0,44%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1755
    -0,0036 (-0,06%)
     

Classificada às quartas, seleção brasileira masculina bate a França

·1 minuto de leitura
Jogadores brasileiros comemoram ponto marcado na vitória contra a França (Toru Hanai/Getty Images)
Jogadores brasileiros comemoram ponto marcado na vitória contra a França (Toru Hanai/Getty Images)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Classificada às quartas de final, a seleção brasileira de vôlei masculino encerrou a fase de grupos com vitória sobre a França por 3 sets a 2, parciais de 25/22, 37/39 25/17, 21/25 e 20/18, na madrugada deste domingo (1º).  

O Brasil voltará à quadra da Arena Ariake nesta terça-feira (3) e brigará por uma vaga na semifinal. O adversário e o horário serão definidos com a conclusão desta última rodada da fase de grupos. 

Leia também:

A seleção entrou em quadra já com a vaga garantida na fase final. Bem no bloqueio e ágil nos contra-ataques, a seleção brasileira, apesar da diferença de três pontos, venceu o primeiro set com certa tranquilidade. 

No quase interminável segundo set, com duração de 51 minutos, a França reagiu e contou com N'Gapeth, que explorou bem o bloqueio do Brasil. A parcial foi a mais longa nos Jogos de Tóquio. 

Depois de N'Gapeht, foi a vez de Leal desmontar a defesa dos franceses, e o Brasil faturou o terceiro em 25 minutos - metade do tempo comparado ao anterior. O Brasil fez um quarto bem abaixo e o confronto foi definido no tie-break. 

Com três pontos de Leal e outro de Maurício, a seleção largou bem no set decisivo e soube administrar a vantagem. 

Nesta fase de grupos, o Brasil fez a melhor campanha, atrás apenas dos russos. O time, do técnico Renan Dal Zotto, ganhou da Tunísia por 3 a 0, Argentina por 3 a 2, do Estados Unidos por 3 a 1, além dos franceses, e perdeu para o Comitê Olímpico Russo por 3 a 0.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos