Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.591,41
    -172,59 (-0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.435,45
    +140,65 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    112,11
    +0,35 (+0,31%)
     
  • OURO

    1.820,40
    -0,80 (-0,04%)
     
  • BTC-USD

    20.297,41
    -432,19 (-2,08%)
     
  • CMC Crypto 200

    439,68
    -10,38 (-2,31%)
     
  • S&P500

    3.821,55
    -78,56 (-2,01%)
     
  • DOW JONES

    30.946,99
    -491,31 (-1,56%)
     
  • FTSE

    7.323,41
    +65,09 (+0,90%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,47 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    26.793,12
    -256,35 (-0,95%)
     
  • NASDAQ

    11.666,25
    -8,00 (-0,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5436
    -0,0005 (-0,01%)
     

Clássico pingado com pão na chapa dispara e bate R$ 15

Pão na chapa, um clássico brasileiro, está cada vez mais inacessível  (Getty Images)
Pão na chapa, um clássico brasileiro, está cada vez mais inacessível

(Getty Images)

  • Preço do pingado com pão na chapa dispara;

  • Combinação chega a atingir R$ 20 em locais mais sofisticados;

  • Itens do café da manhã do brasileiro também estão mais caros.

Quem curte tomar um pingado (leite com café) acompanhado de pão na chapa sentiu a combinação pesar no bolso nos últimos tempos. Nas grandes capitais, o clássico dos balcões de padaria chega a custar de R$ 8 a R$ 15, um bom aumento para o que antes se pagava com menos de R$ 5.

Nas casas mais sofisticadas o aumento é maior. O expresso bate os R$ 9 e a combinação ultrapassa com tranquilidade os R$ 20. É o que mostra a pesquisa da Horus, Inteligência de Mercado, segundo O Globo.

Com base na consulta de 35 milhões de notas fiscais no país, a empresa percebeu que, de março para cá, o preço do quilo de pão francês atingiu R$ 15. Já o do pão de forma sai por R$ 23. O litro do leite também subiu; antes o consumidor pagava cerca de R$ 4,31, mas hoje precisa desembolsar 26% a mais, no valor médio de R$ 5,45.

Infelizmente, não é só o pão e o leite que encarecem o café da manhã do brasileiro. O ovo também está mais caro, com a dúzia saindo por R$ 9,34 frente aos antigos R$ 7,85. O café, nem se fala: saltou de R$ 22,25 para R$ 43,34, o quilo — quase o dobro, segundo a consultoria.

Se os preços estão caros nos últimos meses, a variação ao longo de 12 meses também surpreende. Com base na inflação do país (IPCA), os itens do desjejum subiram, em um ano:

  • Pão: 13%;

  • Leite: quase 24%;

  • Café: 68%;

  • Ovo: 17,7%.

Pão mais caro que a carne

Conforme divulgado pelo O Globo, em alguns estabelecimentos da Zona Sul do Rio de Janeiro, o pão custa mais que a carne.

Em um dos mercados, o quilo da baguete sai por R$ 36,90, ao passo que o mesmo peso de acém custa R$ 32,99 e o de filé de frango, R$ 25,99. Em uma delicatessen, com o pão francês a R$ 23 o quilo, cada unidade fica torno de R$ 1,30.

“O preço do pão vem subindo fortemente nos últimos meses, principalmente por causa do aumento do trigo, por causa da guerra. Assim que eclodiu, o trigo subiu 30% e vai na escalada de inflação. No caso do café, a redução da oferta no mercado internacional e valorização do dólar tornam a exportação mais atrativa e o preço sobe internamente”, explica Luiza Zacharias, diretora de Novos Negócios da Horus.

Além disso, o preço dos combustíveis – que encarem o frete – e da energia também subiram.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos