Mercado fechado
  • BOVESPA

    113.282,67
    -781,69 (-0,69%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.105,71
    -358,56 (-0,70%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,95
    +0,65 (+0,89%)
     
  • OURO

    1.750,60
    +0,80 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    42.449,44
    +783,72 (+1,88%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.067,20
    -35,86 (-3,25%)
     
  • S&P500

    4.455,48
    +6,50 (+0,15%)
     
  • DOW JONES

    34.798,00
    +33,18 (+0,10%)
     
  • FTSE

    7.051,48
    -26,87 (-0,38%)
     
  • HANG SENG

    24.192,16
    -318,82 (-1,30%)
     
  • NIKKEI

    30.248,81
    +609,41 (+2,06%)
     
  • NASDAQ

    15.319,00
    +15,50 (+0,10%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2556
    +0,0306 (+0,49%)
     

Civilização alienígena pode usar um buraco negro como fonte de energia? Cientistas respondem

·3 minuto de leitura
Civilização alienígena pode usar um buraco negro como fonte de energia? Cientistas respondem
Civilização alienígena pode usar um buraco negro como fonte de energia? Cientistas respondem

Os buracos negros estão entre os objetos mais energéticos do Universo. Mas, sua imensa massa gera um campo gravitacional tão intenso que nem mesmo a luz é capaz de escapar dele. Então, seria possível uma uma civilização alienígena tão avançada que conseguiria usar um buraco negro como fonte descomunal de energia? Cientistas dizem que sim.

Em 1960, o físico e matemático inglês Freeman Dyson, propôs que, a crescente demanda por energia experimentada por nós humanos, indicaria que civilizações alienígenas, muito mais avançadas que a nossa, precisariam extrair quase toda a energia emitida por sua estrela mãe. Para isso construiriam megaestruturas esféricas envolvendo sua estrela, captando sua energia e direcionando-a até seu planeta.

Leia mais:

Essa estrutura hipotética ficou conhecida como Esfera de Dyson, e encontrá-la um dia seria a prova inequívoca da existência de civilizações alienígenas super avançadas.

O problema é que até hoje, nunca encontramos uma dessas. Está tudo no campo das ideias e, no campo das ideias, os cientistas se permitiram especular se Esferas de Dyson ao redor de buracos negros poderiam fornecer energia para civilizações alienígenas. E de acordo com um artigo publicado agora no Monthly Notices of Royal Astronomical Society, isso não só seria possível, como seria uma fonte de energia fenomenal.

<em>Simulação da visão de um buraco negro. Seu disco de acreção circunda o horizonte de eventos mas, devido ao intenso campo gravitacional, sua imagem é distorcida quando visto de lado, permitindo que se enxergue o disco de acreção atrás do horizonte de eventos. Créditos: Goddard Space Flight Center/NASA/Jeremy Schnittman</em>
Simulação da visão de um buraco negro. Seu disco de acreção circunda o horizonte de eventos mas, devido ao intenso campo gravitacional, sua imagem é distorcida quando visto de lado, permitindo que se enxergue o disco de acreção atrás do horizonte de eventos. Créditos: Goddard Space Flight Center/NASA/Jeremy Schnittman

Isso porque nos arredores de um buraco negro ocorrem processos extremamente energéticos. Segundo o estudo, seu disco de acreção, corona e jatos relativísticos seriam uma excelente usina de energia. Apenas o disco de acreção de um buraco negro relativamente pequeno, poderia fornecer 10 mil vezes mais energia do que uma estrela como o Sol.

O disco de acreção é formado por plasma de matéria superaquecida girando, a velocidades próximas à da luz, em torno do horizonte de eventos, que é o ponto de não-retorno do buraco negro. Mas o disco de acreção não é sua melhor fonte de energia. Se nossos alienígenas hipotéticos conseguissem coletar a energia dos jatos relativísticos, com certeza, afastariam por um bom tempo, qualquer risco de apagão.

Ilustra&#xe7;&#xe3;o art&#xed;stica de um buraco negro com jatos relativ&#xed;sticos emanando de seus p&#xf3;los
Ilustração artística de um buraco negro com jatos relativísticos emanando de seus pólos. Créditos: NASA/JPL-CALTECH

Os jatos relativísticos são jatos de plasma extremamente energéticos que emergem dos pólos de um buraco negro e são lançados no espaço à velocidades próximas à da luz. Se conseguissem captar toda a energia dos jatos relativísticos, inclusive a cinética, poderiam gerar até 5 vezes mais energia no total. Ou seja, uma Esfera de Dyson completa ao redor de um buraco negro, poderia fornecer 50 mil vezes mais do que toda a energia gerada pelo nosso Sol.

O estudo conclui que algo assim é fisicamente possível, embora nos pareça muito distante da realidade. Mas exercícios de imaginação como esse são importantes para determinar, não o que de fato exista, mas o que seria possível existir. Assim, poderíamos identificar mais facilmente as evidências de uma civilização alienígena, se um dia nos depararmos com elas.

Megaestruturas como a Esfera de Dyson são, provavelmente, inviáveis. Mesmo para as civilizações mais avançadas, se é que elas existem. A quantidade de matéria e energia necessárias para sua construção, tornaria essa solução praticamente impossível.

Uma ideia mais realista seria, invés de uma esfera completa, um enxame de Dyson. Um grande número de satélites orbitando o buraco negro e coletando parte de sua energia. Agora, como esses satélites suportariam o calor intenso e como eles transmitiriam a energia coletada para o planeta, aí, é problema dos alienígenas.

Já assistiu aos nossos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos