City goleia Real Madrid (4-0) e vai à final da Champions

JuliÁn Álvarez (C) comemora com os companheiros após marcar na vitória do Manchester City sobre o Real madrid por 4 a 0 nesta quarta-feira, no jogo de volta da semifinal das Champions.
JuliÁn Álvarez (C) comemora com os companheiros após marcar na vitória do Manchester City sobre o Real madrid por 4 a 0 nesta quarta-feira, no jogo de volta da semifinal das Champions.

O Manchester City vai decidir a Liga dos Campeões da Europa (10 de junho, em Istambul) com a Inter de Milão, ao golear o Real Madrid por 4 a 0 nesta quarta-feira (17), no jogo de volta das semis, disputado no Etihad Stadium.

Dois anos depois de serem vice-campeões, os 'Citizens' voltam à final da Champions graças aos gols do português Bernardo Silva (23' e 37'), do argentino Julián Álvarez (90'+1) e um gol contra do brasileiro Éder Militão (76').

O time do técnico Pep Guardiola vai agora a Istambul, na Turquia, em busca de sua primeira 'Orelhuda', depois de eliminar o atual campeão do torneio.

O City, que na ida conseguiu um empate em 1 a 1 no Santiago Bernabéu, controlou a partida jogando em casa diante de um Real Madrid inofensivo no primeiro tempo e que só acordou timidamente depois do intervalo.

"São coisas do futebol. Jogamos contra um adversário que mereceu vencer porque teve mais intensidade", reconheceu o técnico madridista, Carlo Ancelotti.

O time espanhol pouco ficou com a bola, num jogo em que o inspirado goleiro belga Thibaut Courtois evitou uma goleada ainda maior.

Courtois fez uma defesa espetacular em uma cabeçada à queima-roupa de Erling Haaland (13') e minutos depois voltou a salvar o Real Madrid em outra finalização do norueguês (21').

Haaland foi muito mais atuante hoje do que no jogo de ida, mas novamente não conseguiu balançar as redes.

- Bernardo Silva abre o placar -

O Real Madrid só levou perigo ao gol de Ederson aos 35 minutos, em um chute de fora da área do alemão Toni Kroos que explodiu no travessão.

"Tínhamos que render bem e conseguimos, especialmente no primeiro tempo", afirmou Guardiola após a partida.

O City superava com facilidade a marcação do time espanhol, até que Kevin de Bruyne fez belo passe na área para Bernardo Silva bater de esquerda e abrir o placar (23').

O português, que teve uma atuação discreta na ida, foi um dos homens mais incisivos dos 'Citizens' nesta quarta.

Ele fez o segundo do time de Manchester ao aproveitar um rebote após disparo de Ilkay Gundogan e cabecear para as redes (37').

Antes do intervalo, Silva teve boa chance para fazer o terceiro, mas o chute parou nas mãos de Courtois (45').

No início do segundo tempo, o Real Madrid quase diminuiu em uma cobrança de falta de David Alaba, que Ederson mandou para escanteio (51').

"Na segunda etapa, quando tínhamos que matar o jogo, começamos a correr para cima e para baixo e isso não era confortável. No final, os gols vieram e acalmaram. Vencer como vencemos nos dá uma grande satisfação", disse Guardiola

- City domina -

O time espanhol começou a ficar mais com a bola, mas cometia muitos erros de passe, numa noite sem brilho do meia Luka Modric e do atacante Karim Benzema, que mais uma vez não fez um bom jogo.

Vinícius Júnior, que normalmente é uma válvula de escape merengue, teve muitas dificuldades no duelo individual com Kyle Walker, que marcou o brasileiro em cima durante toda a partida.

Enquanto o Real Madrid não conseguia levar perigo, o City quase fez mais um com Haaland, que desperdiçou cara a cara com Courtois (73').

Mas o gol veio pouco depois. De Bruyne cobrou falta na área, Akanji tocou de cabeça e a bola desviou em Militão antes de entrar (76').

Perdendo por 3 a 0 quando faltavam apenas dez minutos para o apito final, os espanhóis partiram com tudo para o ataque, mas não encontravam o caminho do gol. Até que o City chegou ao quarto nos acréscimos.

O argentino Julián Álvarez, que havia entrado no lugar de Haaland, aproveitou um belo passe de Phil Foden para tocar na saída de Courtois e fechar a goleada.

gr/mcd/cb/aam