Mercado fechado

Citroën C4 Cactus começa despedida do mercado europeu

br.info@motor1.com (Nicolas Tavares)
Citroën C4 Cactus 2018 (Europa)

Modelo perde versões e prepara terreno para substituto, que perderá o nome Cactus

Apresentado no dia 5 de fevereiro de 2014 (data do aniversário de André Citroën), e lançado no Brasil em 2018, o Citroën C4 Cactus nunca deixou alguém indiferente sobre seu design, feito para se diferenciar do resto do segmento. E conseguiu, com seus famosos "airbumps" nas laterais e o desenho frontal diferente.

Apesar de não ter sido o sucesso que a Citroën esperava, o C4 Cactus também não foi um fracasso. Não conseguiu lutar pela liderança nem na Europa nem no Brasil, mas logo posicionou-se entre os modelos mais vendidos da marca - aqui ele é o Citroën mais emplacado com folga, somando 16.438 unidades licenciadas em 2019.

Isso fará com que a Citroën mude a estratégia com o crossover. A nova geração do C4 vem aí, com apresentação marcada para junho e ele irá aposentar o C4 Cactus, como foi confirmado por executivos da fabricante. Ao invés disso, o hatchback fará uma fusão com o Cactus, tornando-se um crossover com um estilo próximo do atual, em uma tentativa de unir as vendas dos dois modelos.

Mais sobre o novo Citroën C4

O fim do Cactus está bem próximo, pois a nova geração do C4 será mostrada no dia 30 de junho. A Citroën já começou a reduzir a linha do carro na Europa, oferecendo apenas duas motorizações: 1.2 de três cilindros e 110 cv, e o 1.5 diesel de 100 cv. E ambos só são vendidos na configuração topo de linha Shine.

A princípio, esta mudança do C4 Cactus não irá afetar o Brasil, já que ele chegou há apenas dois anos e é produzido em Porto Real (RJ). Ele só deve trocar a plataforma PF1 atual pela nova EMP1, que fará sua estreia com o Peugeot 208. E, como seu primo Peugeot 2008 também passará por mudanças no futuro, o C4 Cactus terá que ser atualizado para não ficar para trás.