Mercado abrirá em 7 h 59 min

Cineworld perto de contratar PJT antes de renegociação da dívida

Antonio Vanuzzo e Luca Casiraghi
·2 minutos de leitura

(Bloomberg) -- A Cineworld está perto de escolher a PJT Partners para assessorar a empresa enquanto se prepara para renegociar dívidas com credores, segundo pessoas a par da situação.

A empresa, que na segunda-feira anunciou que a pandemia vai obrigá-la a fechar centenas de cinemas nos Estados Unidos e no Reino Unido, deve contratar assessores financeiros e jurídicos nesta semana, disseram as pessoas, que não quiseram ser identificadas. A PJT já trabalhou com a empresa neste ano quando conseguiu uma linha de crédito de US$ 250 milhões de um grupo de investidores institucionais privados, de acordo com as pessoas.

Representantes da PJT não quiseram comentar sobre a possível indicação. Executivos da Cineworld também não quiseram comentar.

A segunda maior rede de cinemas do mundo tomou a decisão de fechar salas porque distribuidores atrasaram lançamentos de grandes filmes, como a estreia de James Bond, que teria dado fôlego aos cinemas durante os meses de inverno. A medida, que entra em vigor a partir de quinta-feira, afeta cerca de 45 mil funcionários.

A rede de cinemas listada em Londres já anunciou que considera opções de financiamento para enfrentar a pandemia, o que inclui a obtenção de cerca de US$ 200 milhões a US$ 300 milhões em novos fundos.

A dívida da Cineworld disparou para US$ 8,5 bilhões em relação a apenas US$ 467 milhões em 2017 em meio à expansão internacional da empresa.

Na segunda-feira, a agência Fitch disse em relatório que a empresa tem caixa suficiente até novembro ou dezembro, supondo que não haja extensão de sua linha de crédito rotativo. A agência rebaixou a nota da Cineworld em três níveis, para CCC-, na segunda-feira.

For more articles like this, please visit us at bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2020 Bloomberg L.P.