Mercado fechado
  • BOVESPA

    101.915,45
    -898,58 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.698,72
    -97,58 (-0,20%)
     
  • PETROLEO CRU

    67,10
    +0,92 (+1,39%)
     
  • OURO

    1.777,50
    +1,00 (+0,06%)
     
  • BTC-USD

    57.145,39
    -838,97 (-1,45%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.456,40
    +13,62 (+0,94%)
     
  • S&P500

    4.567,00
    -88,27 (-1,90%)
     
  • DOW JONES

    34.483,72
    -652,22 (-1,86%)
     
  • FTSE

    7.059,45
    -50,50 (-0,71%)
     
  • HANG SENG

    23.475,26
    -376,98 (-1,58%)
     
  • NIKKEI

    27.821,76
    -462,16 (-1,63%)
     
  • NASDAQ

    16.245,75
    +95,25 (+0,59%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3954
    +0,0662 (+1,05%)
     

Cinco razões comuns pelas quais nós gastamos além da conta

·4 min de leitura
Até os mais experientes financeiramente podem, ocasionalmente, desperdiçar dinheiro com itens desnecessários. Foto: Getty
Até os mais experientes financeiramente podem, ocasionalmente, desperdiçar dinheiro com itens desnecessários. Foto: Getty

Talvez seja difícil evitar o fascínio de uma compra por impulso, seja uma pechincha nas lojas ou uma oferta on-line boa demais para ser ignorada. Mas pode ser fácil demais gastar além de nossas possibilidades – o que nos deixa com pouco dinheiro no final do mês.

SIGA O YAHOO FINANÇAS NO INSTAGRAM

BAIXE O APP DO YAHOO FINANÇAS (ANDROID / iOS)

Até os mais experientes financeiramente podem, ocasionalmente, desperdiçar dinheiro com itens desnecessários. No entanto, entender como e por que os gastos excessivos ocorrem nos ajuda a quebrar esse hábito - então, aqui estão cinco dos motivos mais comuns pelos quais fazemos isso.

Leia também

1. O efeito 'dane-se’

O efeito “dane-se” é um tipo de viés criado pela pesquisadora nutricional Janet Polivy em 2010. Segundo Polivy, ele descreve o tipo de pensamento como: “Dane-se, minha dieta já foi para o espaço, então vou comer tudo que enxergar pela frente."

Embora seja um cenário que muitos de nós conhecemos ao tentar cortar o açúcar ou gorduras, também pode ser aplicado aos nossos gastos. Quando recebemos o troco de uma nota de 10 ou 20, é muito mais provável que gastemos o restante do troco desnecessariamente.

Essencialmente, uma vez que trapaceamos um pouco, trapacear um pouco mais não faz diferença - porque ‘dane-se’. Infelizmente, a única maneira de resolver isso é ser mais rigoroso consigo mesmo e exercer um maior autocontrole, embora seja mais fácil falar do que fazer.

2. Fácil acesso ao crédito

Cartões de crédito, empréstimos e outras formas de crédito são muito fáceis de obter, basta preencher um pequeno formulário ou baixar um simples aplicativo on-line. Embora pareça dinheiro grátis, ter acesso a esse crédito adicional pode incentivar as pessoas a gastar muito mais do que podem pagar.

Se você acumular um saldo devedor que você não pode pagar no vencimento, será cobrado juros. Esses juros continuarão a aumentar até que seu saldo seja pago e quaisquer itens que você passou no cartão acabarão custando mais. Além disso, gastar demais em cartões de crédito pode afetar negativamente sua pontuação de crédito.

3. Gastos compulsivos

Com tantas ofertas, é difícil resistir a comprar um agradinho para si mesmo de vez em quando. No entanto, podem surgir problemas se você não conseguir parar de comprar coisas e se não conseguir resistir às ofertas.

Pesquisas sugerem que até uma em cada 20 pessoas em países desenvolvidos pode sofrer de vício em compras, também conhecido como transtorno de compra compulsiva. “Embora muitas pessoas gostem de fazer compras durante sua folga, nos fins de semana ou nas férias e feriados como Natal, o vício em compras envolve um desejo avassalador de fazer compras e, posteriormente, gastar até o ponto que comece a afetar negativamente sua vida”, explica um médico da Priory.

"Isso pode incluir gastos excessivos e solicitar vários cartões de crédito da loja para poder comprar mais itens, mesmo que você esteja ciente de que isso pode incorrer em uma dívida financeira de longo prazo".

4. Subestimar quanto gastamos

Orçar significa anotar exatamente quanto você ganha, quanto gasta em aluguel, contas, viagens e alimentos e o quanto é gasto em itens menos essenciais. No entanto, é fácil ignorar as pequenas compras do dia-a-dia - principalmente se pagarmos usando cartões de crédito virtualmente.

Seja um café, uma revista ou um lanche, tendemos a esquecer as pequenas despesas - mas estas podem aumentar, o que nos leva a subestimar o quanto gastamos todos os meses. Manter um diário financeiro nos ajuda a acompanhar essas compras e quanto estamos realmente gastando.

5. Ocasiões especiais

Mesmo os mais cuidadosos, na hora de comprar podem exagerar, em ocasiões especiais, como Natal ou aniversários. De acordo com uma pesquisa da agência de seguros Bobatoo, a tentação de gastar mais aumenta no Natal, com 44% dos entrevistados dizendo que gastam um pouco acima do orçamento e outros 10% admitindo que gastam muito além.

Uma das razões pelas quais gastamos muito em ocasiões especiais é porque não estimamos exatamente quanto esses itens podem custar - e quanto já temos. Planejar com antecedência e reservar dinheiro para aniversários ou para o Natal ao longo do ano pode ajudar. Uma opção é ter uma conta poupança separada, especificamente para essas ocasiões.

Lydia Smith

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos