Os cinco piores CEOs de 2012

SÃO PAULO - A Businessweek apontou os cinco piores CEOs (Chief Executive Officer) deste ano. Confira abaixo:

  1. Brian Dunn - Best Buy: ele renunciou ao cargo de presidente-executivo em abril, após denúncias que ele tinha um relacionamento com uma funcionária muito mais nova. Mas não foi este o motivo para ele estar na lista. O motivo foi o declínio do preço das ações, a perda da participação de mercado e e chamado "vício de recompras" que custou à empresa US$ 6,4 bilhões.
  2. Aubrey McClendon - Chesapeake Energy: ele aparece na lista porque, segundo a publicação, aparentemente ele tem problemas em manter as finanças de empresa e da sua separadas. De acordo com a Reuters, ele teria pego emprestado secretamente US$ 1,1 bilhão nos últimos três anos. Além de usar o jato da empresa para fins pessoais.
  3. Andrea Jung - Avon: ela que deixou o cargo de executivo-chefe da Avon em abril, mas continua como presidente até o final deste ano. Jung tem sido incapaz de resolver os problemas operacionais da empresa, além de não conseguir preparar um sucessor. Desde 2004, o valor de mercado da empresa caiu de US$ 21 bilhões a US$ 6 bilhões. A Avon teve de gastar US$ 300 milhões para de defender de acusações sobre suborno de funcionários estrangeiros.
  4. Mark Pincus - Zynga: a empresa de jogos móveis que trouxe o FarmVille ao mundo, entre outras distrações on-line está em baixa, perdendo talentos, inclusive executivos. Somado a isso, apesar do bom currículo, ele cometeu alguns erros perdendo uma grande fatia de receita da empresa.
  5. Rodrigo Rato - Bankia: ele renunciou ao cargo de presidente em julho. Rato é um dos ex-ministros de Finanças da Espanha e ex-diretor-gerente do FMI. Ele está sob investigação por fraude, fixação de preços, e desvio de verbas que causou um rombo no banco espanhol.

Quase entraram
A revista apontou ainda mais dois executivos que quase completaram a lista. Um deles é o CEO do Facebook, Mark Zuckerberg, devido ao seu “enorme ego”. Já o outro é CEO do Groupon, Andrew Mason, que é muito “imaturo”. "Não há nenhuma razão para acreditar que eles têm as habilidades de gestão para executar uma grande empresa ."

Carregando...