Mercado abrirá em 2 h 32 min
  • BOVESPA

    113.583,01
    +300,34 (+0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.598,53
    +492,82 (+0,96%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,22
    +0,77 (+1,02%)
     
  • OURO

    1.740,10
    -11,90 (-0,68%)
     
  • BTC-USD

    41.767,45
    -2.044,43 (-4,67%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.039,88
    -61,63 (-5,60%)
     
  • S&P500

    4.443,11
    -12,37 (-0,28%)
     
  • DOW JONES

    34.869,37
    +71,37 (+0,21%)
     
  • FTSE

    7.021,62
    -41,78 (-0,59%)
     
  • HANG SENG

    24.500,39
    +291,61 (+1,20%)
     
  • NIKKEI

    30.183,96
    -56,10 (-0,19%)
     
  • NASDAQ

    14.951,25
    -243,50 (-1,60%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2853
    -0,0215 (-0,34%)
     

A cinco meses de transferência, Kayky tem queda de rendimento e perde espaço no Fluminense

·3 minuto de leitura


Das revelações de Xerém, Kayky é um nome que há anos cria expectativas. Profissionalizado em 2021, o atacante começou a temporada cotado para assumir a titularidade, mas a queda de rendimento fez com que o jovem se tornasse segundo reserva na ponta direita. A cinco meses da transferência para o Manchester City, o jogador aparece cada vez menos no Brasileirão e nas demais competições que o Fluminense disputa.

O ano começou promissor para o atleta de 18 anos. Escalado para cinco jogos do Carioca e utilizado em outros oito, Kayky se destacou no campeonato e marcou três gols para o Tricolor. Com o Brasileirão começando logo depois, o Moleque de Xerém disputava a vaga no time principal com Luiz Henrique e Caio Paulista.

Mesmo sendo canhoto, o jovem se estabeleceu na ponta direita e iniciou o Campeonato Brasileiro entrando no final da segunda etapa. Em 13 rodadas, esteve presente em dez jogos, mas foi titular apenas contra o Atlético-GO. No entanto, apesar da preferência de Roger por colocá-lo no lado direito do ataque, entrou como substituto de Abel Hernández e Gabriel Teixeira em algumas ocasiões.

+ Kayky se torna o mais jovem a marcar pelo Fluminense na Libertadores

Geralmente utilizado depois de 70 minutos de jogo, o jovem não conseguiu dar agilidade à dinâmica do time nas ocasiões em que entrou em campo. Sem gols, assistências ou participação em lances importantes do Brasileirão, Kayky aos poucos perdeu espaço para Luiz Henrique como primeira opção de substituição. Nas partidas contra o Ceará, Sport e Grêmio, nem chegou a entrar em campo.

Embora a queda de rendimento possa parecer preocupante, a comissão técnica considera normal a oscilação para qualquer jovem atleta. Entre os fatores para o desempenho abaixo do potencial, o técnico Roger Machado ressalta que a transferência do atleta em poucos meses pode ter sido determinante, mas afirma que Kayky ainda tem vontade de vestir a camisa tricolor no pouco tempo que lhe resta no clube.

> Veja a classificação da Série A do Brasileirão

- É um processo natural. Se dá passos à frente e passos atrás. No caso dele, ainda há a questão que ele permanece conosco, mas daqui a cinco, seis meses se transfere para seu novo clube. E é muito difícil para um jogador jovem conseguir assimilar tudo isso e tudo o que está acontecendo na sua vida e conciliar com a responsabilidade de defender o clube que o projetou. Naturalmente haverá oscilações. Todos nós, de alguma forma, em algum momento, vamos nos deslumbrar um pouco. A diferença é quanto tempo alguns ficam dessa forma. Uns, pouco tempo, outros, um pouco mais. E por vezes a carreira passa e não conseguimos visualizar efetivamente. Mas o Kayky tem se esforçado muito, tem trabalhado bastante para retomar seu melhor momento para poder nos ajudar. Precisa evoluir em alguns aspectos, que já conversei com ele que serão importantes para ele agora, mas que serão muito mais importantes para ele acelerar o processo de adaptação no novo lugar. Mas entendo que ele ainda tem motivação para estar aqui. E enquanto isso acontecer, ele vai continuar procurando espaço e à medida que for necessário, vamos o utilizando - disse o treinador em entrevista coletiva.

Ainda assim, mesmo que o desempenho no Brasileiro não seja o esperado, o calendário apertado do Fluminense não permite que jogadores sejam preservados por muito tempo. Disputando as eliminatórias da Copa do Brasil e da Libertadores, a comissão técnica já sinalizou que precisa funcionar na lógica de rodízio para que os titulares não fiquem sobrecarregados e desfalquem a equipe em jogos decisivos. Nesta etapa da temporada, é possível que Kayky acumule mais minutos em campo.

*Estagiária sob a supervisão de Sergio Santana

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos