Mercado abrirá em 7 h 37 min
  • BOVESPA

    114.064,36
    +1.782,08 (+1,59%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,27
    +125,93 (+0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,38
    +0,08 (+0,11%)
     
  • OURO

    1.750,70
    +0,90 (+0,05%)
     
  • BTC-USD

    44.021,29
    +2,92 (+0,01%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.099,57
    -9,35 (-0,84%)
     
  • S&P500

    4.448,98
    +53,34 (+1,21%)
     
  • DOW JONES

    34.764,82
    +506,50 (+1,48%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.482,43
    -28,55 (-0,12%)
     
  • NIKKEI

    30.237,70
    +598,30 (+2,02%)
     
  • NASDAQ

    15.274,75
    -28,75 (-0,19%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2231
    -0,0019 (-0,03%)
     

Cinco assuntos quentes para o Brasil na próxima semana

·3 minuto de leitura

(Bloomberg) -- Próxima semana encurtada por feriados no Brasil e EUA tem agenda com potencial de impacto nos ativos financeiros. Mercado avaliará qual a possível influência das manifestações de 7 de setembro sobre os embates de Bolsonaro com as instituições. Reforma do IR deve ir ao Senado em meio a críticas. Na economia, IPCA mostrará pulso da inflação e varejo apontará ritmo da atividade após dados mais fracos do PIB e indústria. PPI nos EUA, decisão do BCE e indicadores da China são destaques externos. Veja assuntos da próxima semana:

7 de setembro

Mercado monitora as manifestações do Dia da Independência, na próxima terça-feira, em meio ao clima de tensão institucional agravado nas últimas semanas pelos embates entre o presidente Jair Bolsonaro e o STF. O 7 de setembro será ultimato para duas pessoas do Supremo, disse o presidente nesta sexta-feira, sem citar nomes. “Se alguém quiser jogar fora das quatro linhas da Constituição, mostraremos que também podemos jogar”, disse ele. A oposição também promete atos no feriado e, segundo a Folha, grupos pró e contra Bolsonaro estarão separados por apenas 3 km em Brasília. De acordo com a Veja, o governo espera 200.000 pessoas em Brasília e outras 500.000 em São Paulo.

Reformas

Projeto que altera as regras do Imposto de Renda deve ser enviado ao Senado após ter sua aprovação finalizada pela Câmara nesta quinta-feira. Segundo os jornais, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, resiste ao projeto, que também é criticado por Estados diante do receio de perdas de receita. A proposta da reforma administrativa deve ser votada entre os dias 14 e 16 de setembro na comissão especial da Câmara, segundo o site da casa.

IPCA e varejo

IPCA sai no dia 9 e deve desacelerar para 0,72% em agosto, contra 0,96% em julho, segundo economistas. O índice em 12 meses, porém, deve ter novo avanço para 9,52%, ante 8,99% no mês anterior. Ritmo da inflação, agravado pela alta dos serviços e da energia, ainda será medido pelo IGP-DI, no dia 8, que pode ter desaceleração. Vendas no varejo têm estimativa de alta e fecham a semana na sexta, após frustrações recentes com PIB e produção industrial reduzirem o otimismo com a retomada econômica no pós-pandemia. Agenda ainda traz dados da Anfavea e quadrissemanas do IPC-Fipe e IPC-S.

BCE, PPI e China

BC europeu se reúne na próxima quinta-feira e deve manter os juros estáveis, mas mercado avaliará discurso da presidente do BCE, Christine Lagarde, em busca de sinais de possível redução dos estímulos. Após payroll nesta sexta, agenda americana destacará inflação ao produtor, que pode mostrar desaceleração mensal e aceleração no comparativo anual. Fed divulgará o Livro Bege e vários dirigentes, como Williams e Kaplan, falam ao longo da semana. EUA terão feriado do Dia do Trabalho na segunda-feira. Benefícios concedidos durante a pandemia devem espirar. Agenda na China inclui balança comercial e inflação.

Leia mais: Pesquisa indica desaceleração de compras de títulos do BCE

Nova carteira

A semana reduzida pelo feriado de 7 de setembro e o período de entressafra de balanços esvaziam a agenda corporativa. Nem por isso as movimentações deixam de acontecer. No dia 6 de setembro, a nova carteira do Ibovespa entra em vigor. Dia 8, a JHSF reúne acionistas em AGE para aprovar novo plano de opção de compra de ações da companhia e mudanças no estatuto. Ao menos 4 empresas protocolaram pedidos para IPO na CVM na última semana -- Cencosud, BMRV, Fulwood e Claranet --, mas ainda não definiram calendário.

More stories like this are available on bloomberg.com

Subscribe now to stay ahead with the most trusted business news source.

©2021 Bloomberg L.P.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos