Mercado abrirá em 5 h 3 min
  • BOVESPA

    108.402,27
    +1.930,27 (+1,81%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.354,86
    +631,46 (+1,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    90,07
    -0,69 (-0,76%)
     
  • OURO

    1.800,90
    -4,30 (-0,24%)
     
  • BTC-USD

    23.842,88
    +53,81 (+0,23%)
     
  • CMC Crypto 200

    556,91
    +14,04 (+2,59%)
     
  • S&P500

    4.140,06
    -5,13 (-0,12%)
     
  • DOW JONES

    32.832,54
    +29,04 (+0,09%)
     
  • FTSE

    7.487,87
    +5,50 (+0,07%)
     
  • HANG SENG

    19.979,99
    -65,78 (-0,33%)
     
  • NIKKEI

    27.999,96
    -249,28 (-0,88%)
     
  • NASDAQ

    13.185,25
    +2,00 (+0,02%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2164
    +0,0070 (+0,13%)
     

Cientistas utilizam ovos para produzir anticorpos contra covid-19

Anticorpos presentes em ovos podem ser utilizados para tratar covid-19 ou como medida preventiva para pessoas expostas à doença. As descobertas vêm de um estudo publicado na revista científica MDPI. Para chegar a isso, os cientistas imunizaram galinhas com doses da vacina.

Os pesquisadores daUniversity of California afirmam que, a lém de um baixo custo para produzir esses anticorpos em galinhas, eles podem ser atualizados muito rapidamente usando antígenos atualizados para hiperimunizar, permitindo proteção contra cepas variantes atuais da covid-19.

As aves produzem um tipo de anticorpo chamado IgY, comparável à Imunoglobulina G
em humanos, e esse IgY não causa alergia ou desencadeia reações imunes quando injetado nas pessoas. Na prática, esse anticorpo aparece tanto no soro das aves quanto em seus ovos, e considerando que em média uma galinha põe cerca de 300 ovos por ano, é possível obter uma boa quantidade.

Cientistas utilizam ovos para produzir anticorpos contra covid-19 (Imagem: Ultinato/Envato)
Cientistas utilizam ovos para produzir anticorpos contra covid-19 (Imagem: Ultinato/Envato)

Os cientistas envolvidos no estudo imunizaram galinhas e mediram anticorpos em amostras de sangue e em gemas de ovos, três e seis semanas após a última imunização. Os anticorpos foram testados por sua capacidade de impedir que o coronavírus infectasse células humanas, e tanto os ovos quanto os soros de galinhas imunizadas continham anticorpos que reconheciam o SARS-CoV-2.

No entanto, o estudo aponta que os anticorpos do soro foram mais eficazes na neutralização do vírus, provavelmente porque há um número maior deles no sangue em geral. Com isso, a equipe espera implantá-los em um tratamento preventivo, como um spray, que possa ser usado por pessoas com alto risco de exposição à covid-19.

Vale lembrar que existe uma vacina contra covid-19 em produção chamada ButanVac, que conta com a ajuda de ovos de galinha para sua composição. Nesse caso, após o cultivo do agente infeccioso nos ovos, o material é filtrado e apenas os vírus são selecionados para se tornarem a matéria-prima da vacina.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos