Mercado fechará em 1 h 27 min
  • BOVESPA

    120.975,06
    +1.054,45 (+0,88%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    49.241,32
    +306,41 (+0,63%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,82
    +0,11 (+0,17%)
     
  • OURO

    1.832,20
    +16,50 (+0,91%)
     
  • BTC-USD

    58.075,66
    +1.397,31 (+2,47%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.498,82
    +63,04 (+4,39%)
     
  • S&P500

    4.231,92
    +30,30 (+0,72%)
     
  • DOW JONES

    34.770,25
    +221,72 (+0,64%)
     
  • FTSE

    7.129,71
    +53,54 (+0,76%)
     
  • HANG SENG

    28.610,65
    -26,81 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    29.357,82
    +26,45 (+0,09%)
     
  • NASDAQ

    13.692,00
    +94,25 (+0,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3504
    -0,0162 (-0,25%)
     

Cientistas querem se comunicar com as aranhas por meio da música

Gustavo Minari
·3 minuto de leitura

No reino animal, as aranhas são grandes mestres da construção que impressionam com a habilidade para tecer suas teias. Agora, cientistas do MIT querem provar que, além de colocar a mão na massa, esses bichinhos também são músicos talentosos.

Usando laseres e equipamentos de realidade virtual, os pesquisadores encontraram padrões no emaranhado de fios que compõem as teias. “Estamos tentando aprender como as aranhas constroem e como se comunicam através do uso de vibrações ”, disse o professor de engenharia do MIT, Markus Buehler.

Durante os experimentos, os cientistas usaram modelos em 3D de teias que ainda estavam em construção e de outras já prontas para descobrir os padrões musicais e o que eles encontraram foi impressionante. Cada fio de teia se comporta como uma corda de violão que vibra de acordo com a pressão, fazendo com que a aranha detecte movimentos quando o som da teia muda.

Boas de ouvido

Os pesquisadores querem entender agora como esses aracnídeos que não enxergam muito bem usam o som que se propaga pela teia para se orientar e como isso interfere no modo como as aranhas constroem seu lar.

“Como a teia apresenta algumas estruturas realmente intrincadas, gostaríamos de entender melhor como a aranha se orienta e como a vibração e o som são processados através do seu cérebro”, disse o professor Buehler.

Veja o processo de sonorização de uma teia:

Ao entender esse processo, seria possível construir redes neurais sintéticas para aplicações de Inteligência Artificial, como na criação de impressoras 3D com controle de qualidade muito mais aprimorado. Além disso, compreender esses “padrões musicais” poderia ser o primeiro passo para desenvolver uma comunicação direta com as aranhas e até influenciar seu comportamento e a forma como elas constroem as teias.

Talento musical

Para capturar a “melodia” que vinha das teias de aranha, a equipe usou lasers no registro das seções transversais em 2D. Depois os cientistas utilizaram um algoritmo de computador para recriar os padrões em 3D. Para produzir “notas musicais”, os pesquisadores atribuíram frequências diferentes de som aos fios, já que o objetivo era imitar as qualidades acústicas de uma teia real.

Quando a aranha esbarra em um determinado fio, o som produzido se parece com o que sai de uma guitarra ao tocar uma nota solitária, mas quando vários fios vibram ao mesmo tempo, a melodia muda completamente. É como se as aranhas compusessem uma música toda vez que caminham pela teia antiga ou enquanto constroem uma nova.

Estrutura em 3D da música produzida pelas aranhas (Imagem: Reprodução/MIT)
Estrutura em 3D da música produzida pelas aranhas (Imagem: Reprodução/MIT)

Ao escanear uma teia em construção em tempo real, os pesquisadores conseguiram transformar cada etapa em diferentes notas musicais, com melodias suficientes para abastecer uma orquestra.

“Essa complexidade musical pode ajudar os engenheiros a criarem impressoras 3D mais precisas e eficientes, imitando as aranhas”, completa o professor Buehler.

Para tornar essa experiência sonora mais profunda, a equipe criou um projeto de realidade virtual chamado "Spider's Canva" que permite aos espectadores “entrarem” na teia da aranha para ver e ouvir o “concerto musical”.

Veja:

Próximo show

As pesquisas para desvendar os sons produzidos pelas aranhas ainda estão no começo, mas a equipe do MIT acredita que este seja o primeiro degrau de uma escada que vai nos levar a um processo de interação com esses animais.

“Ao compreender os padrões acústicos que governam como as aranhas constroem suas teias, pode ser possível, no futuro, comunicar-se com elas usando essas frequências sonoras e, quem sabe, até falar a língua das aranhas”, finaliza o professor Buehler.

Enquanto não aprendemos o “idioma aracnídeo”, resta apenas supor que as aranhas “cantam” enquanto trabalham e constroem suas teias. Será? Comente.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: