Mercado fechará em 44 mins
  • BOVESPA

    112.165,46
    +2.447,52 (+2,23%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.631,13
    +170,58 (+0,35%)
     
  • PETROLEO CRU

    91,73
    -2,61 (-2,77%)
     
  • OURO

    1.816,70
    +9,50 (+0,53%)
     
  • BTC-USD

    24.183,23
    +53,54 (+0,22%)
     
  • CMC Crypto 200

    575,50
    +4,22 (+0,74%)
     
  • S&P500

    4.271,87
    +64,60 (+1,54%)
     
  • DOW JONES

    33.706,89
    +370,22 (+1,11%)
     
  • FTSE

    7.500,89
    +34,98 (+0,47%)
     
  • HANG SENG

    20.175,62
    +93,19 (+0,46%)
     
  • NIKKEI

    28.546,98
    +727,65 (+2,62%)
     
  • NASDAQ

    13.548,75
    +237,50 (+1,78%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1992
    -0,1245 (-2,34%)
     

Por 'acidente', cientistas descobrem por que Netuno é mais escuro que Urano

Ilustração dos gigantes de gelo, Netuno e Urano, respectivamente.
Ilustração dos gigantes de gelo, Netuno e Urano, respectivamente.
  • Planetas possuem composições quase idênticas, porém cores diferentes;

  • Enquanto Netuno tem um azul mais escuro e com detalhes, Urano é mais pálido e uniforme;

  • Mistério foi resolvido por acidente por cientistas.

Uma pesquisa astronômica inesperadamente fez uma revelação sobre os dois últimos planetas do Sistema Solar: por que Netuno e Urano possuem uma coloração tão diferente?

Ambos planetas são muito parecidos um com o outro. Ambos são gigantes de gelo entre 15 (no caso de Urano) e 17 (no caso de Netuno) vezes maior que a Terra. Ambos possuem atmosferas compostas em sua maior parte de hidrogênio e hélio. E ambos levam décadas para orbitar ao longo do Sol.

Porém qualquer observação dos dois revela algo que chega a ser misterioso. Enquanto Netuno tem um tom escuro de azul, com aparentes tempestades e nuvens rodopiantes; Urano é de um azul-esverdeado pálido e quase sem marcas características.

Só que agora os cientistas sabem o porquê. Um artigo publicado no Caderno de Pesquisa Geofísica: Planetas, uma equipe de pesquisadores liderados por Patrick Irwin, professor de física planetária em Oxford, chegou a conclusão que uma camada de névoa de partículas aerossolizadas e uma atmosfera mais calma dão a Urano sua cor mais pálida. Uma camada similar existe em Netuno, porém sua atmosfera turbulenta acaba criando o efeito oposto com as partículas, criando as manchas escuras vistas pelos telescópios.

As observações, em luzes visíveis, ultravioletas e infravermelhas, foram feitas pelo Gemini North e pela estação telescópica infravermelha da Nasa, no Havaí, e ajudaram a construir modelos das atmosferas de ambos planetas, que não são visitados por espaçonaves desde a missão Voyager 2, que passou por Urano em 1986 e Netuno em 1989.

De acordo com os pesquisadores, a atmosfera dos gigantes de gelo, em oposição aos gigantes gasosos Júpiter e Saturno, possuem em suas atmosferas um manto de gelo de água, amônia e metano. Em ambos planetas, as partículas de névoa condensam-se com o metano e caem no solo, em forma de neve de metano.

Netuno, que possui os ventos mais rápidos do Sistema Solar podendo chegar a 2092 km/h, é capaz de misturar o metano com a neblina mais rapidamente, limpando o ar e revelando as cores verdadeiras do planeta. Já Urano tem sua cor escondida pela densa camada de neblina.

A descoberta, no entanto, foi um acidente, visto que não era o objetivo das pesquisas. “Esperávamos que o desenvolvimento desse modelo nos ajudasse a entender nuvens e neblinas nas atmosferas gigantes de gelo”, disse Mike Wong, membro da equipe e astrônomo da UC Berkeley. “Explicar a diferença de cor entre Urano e Netuno foi um bônus inesperado!”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos