Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,96 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,60 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    -0,56 (-0,52%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -2,20 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    21.346,85
    -8,12 (-0,04%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,28 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,16 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,77 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    -7,75 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5317
    +0,0200 (+0,36%)
     

Cientistas fazem primeira clonagem de porcos 100% robotizada

Pesquisadores da Universidade de Nankai, em Tianjin, na China, desenvolveram uma forma de clonar porcos usando apenas robôs. Para os cientistas, isso pode reduzir a dependência do país — que é o maior consumidor de carne suína do mundo — em animais de criação importados.

Os pesquisadores conseguiram concluir o experimento com sucesso depois que uma porca que serviu de barriga de aluguel conseguiu dar à luz sete porcos clonados, em março deste ano. "Cada etapa do processo de clonagem foi automatizada, e não houve nenhuma intervenção humana", disse Liu Yaowei, que contribuiu para o desenvolvimento do sistema e do processo.

Liu também acrescentou que o uso de robôs aumentou a taxa de sucesso da clonagem e explicou que a universidade conseguiu clonar leitões utilizando inteligência artificial no passado, porém as partes do processo que envolviam humanos apresentavam uma margem maior de erro.

Cientistas desenvolvem método de clonagem 100% robotizado (Imagem: Reprodução/Kameron Kincade/Unsplash)
Cientistas desenvolvem método de clonagem 100% robotizado (Imagem: Reprodução/Kameron Kincade/Unsplash)

Melhoria do algoritmo

Para alcançar um processo de clonagem com 100% de intervenção robótica, a equipe teve que ajustar o algoritmo dos robôs para melhorar a precisão deles. "Nosso sistema alimentado por IA pode calcular a tensão dentro de uma célula e orientar o robô a usar força mínima para completar o processo de clonagem, o que reduz os danos celulares causados pelas mãos humanas", segundo Liu.

A questão das células danificadas nos métodos de clonagem tem sido um obstáculo para o uso da técnica em massa, mas isso pode mudar caso a aplicação de robôs e inteligência artificial no processo se mostrem consistentes nos próximos anos.

Caso seja possível adotar o processo em massa, a equipe almeja desenvolver kits de clonagem que podem ser distribuídos para empresas e instituições que lidam com a clonagem, por exemplo.

Segundo o ex-pesquisador da Academia Chinesa de Ciências Agrícolas, Pan Dengke, que também ajudou a desenvolver o primeiro porco clonado do país em 2015, a transferência nuclear de células somáticas — forma tradicional de clonagem — era muito mais demorada em comparação ao novo método.

Antes da integração dos robôs no processo, Dengke chegou a criar mais de mil clones por dia de forma manual, o que lhe causava um enorme desgaste físico. Para o cientista, o novo sistema representará um grande passo na inovação do país se distribuído com sucesso em escala.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos