Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.782,15
    -194,55 (-0,18%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.081,33
    -587,31 (-1,14%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,36
    -0,88 (-1,14%)
     
  • OURO

    1.740,50
    +0,20 (+0,01%)
     
  • BTC-USD

    16.169,67
    -287,06 (-1,74%)
     
  • CMC Crypto 200

    380,17
    -0,12 (-0,03%)
     
  • S&P500

    3.963,94
    -62,18 (-1,54%)
     
  • DOW JONES

    33.849,46
    -497,57 (-1,45%)
     
  • FTSE

    7.474,02
    -12,65 (-0,17%)
     
  • HANG SENG

    17.297,94
    -275,64 (-1,57%)
     
  • NIKKEI

    28.162,83
    0,00 (0,00%)
     
  • NASDAQ

    11.617,50
    +1,25 (+0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5482
    -0,0010 (-0,02%)
     

Cientistas encontram evidências de um oceano nas profundezas da Terra

Sexto oceano está localizado entre os mantos superiores e inferiores da Terra
Sexto oceano está localizado entre os mantos superiores e inferiores da Terra
  • Massa de água estaria presente ao redor de todo o planeta;

  • Localizada entre os mantos superiores e inferiores, oceano está "preso" em minerais porosos;

  • Evidências são baseadas em minérios encontrados juntos à diamantes.

Um novo estudo dá novas provas à teoria de que o planeta Terra tem um sexto oceano, além do Atlântico, Pacífico, Índico, Ártico e Antártico, e que ele corre abaixo de nossos pés.

Publicado na revista Nature Geoscience, o artigo afirma que esse oceano abrange todo o globo em uma camada entre o manto superior e o inferior da Terra, a cerca de 650 quilômetros de profundidade. Em comparação, a crosta terrestre tem uma profundidade média de 8 a 40 quilômetros.

Os geólogos já vinham acumulando já um tempo evidências que existe uma grande quantidade de água no manto da Terra, mantida em minerais porosos, e não como um grande corpo de água, como acontece na superfície. Em 2014, um estudo sugeriu que essa zona de transição pudesse contar até 1% de seu peso em água, com base em amostras de um mineral chamado de ringwoodite, encontrado em um diamante extraído no Brasil.

Em 2017, um dos pesquisadores por trás de um estudo semelhante publicado na revista Science disse à New Scientist que a zona de transição poderia conter tanta água quanto todos os oceanos da superfície do planeta.

O novo estudo também examinou um diamante, este extraído em Botswana, e descobriu que provavelmente se formou a cerca de 660 quilômetros de profundidade associada à zona de transição. Estudando a ringwoodite encontrada no diamante e com base na condição desse mineral, os pesquisadores agora acreditam que a região aquosa se estende um pouco abaixo da zona de transição e no manto inferior do planeta.