Mercado fechado
  • BOVESPA

    100.591,41
    -172,20 (-0,17%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.435,45
    +140,62 (+0,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    111,94
    +2,37 (+2,16%)
     
  • OURO

    1.821,50
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    20.290,61
    -610,91 (-2,92%)
     
  • CMC Crypto 200

    441,05
    -9,01 (-2,00%)
     
  • S&P500

    3.821,55
    -78,56 (-2,01%)
     
  • DOW JONES

    30.946,99
    -491,27 (-1,56%)
     
  • FTSE

    7.323,41
    +65,09 (+0,90%)
     
  • HANG SENG

    22.418,97
    +189,45 (+0,85%)
     
  • NIKKEI

    27.049,47
    +178,20 (+0,66%)
     
  • NASDAQ

    11.679,75
    -360,75 (-3,00%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5405
    -0,0036 (-0,06%)
     

Cientistas descobrem nova forma de gonorreia resistente a antibióticos

Em artigo publicado na revista Eurosurveillance, cientistas da Áustria descrevem a descoberta de uma cepa de gonorreia extremamente resistente a antibióticos. A infecção foi identificada em um homem de 50 anos, que embora tivesse sintomas reduzidos através de tratamento com ceftriaxona e azitromicina, não viu a doença ir embora.

Duas semanas depois de receber o tratamento, o paciente ainda estava testando positivo para gonorreia. Frente a isso, os médicos realizaram uma série de testes para ver a quais medicamentos a cepa poderia ser suscetível, já que normalmente essa infecção bacteriana é tratada com azitromicina e ceftriaxona, e nenhum dos dois fazia efeito.

Aparentemente, um tratamento envolvendo amoxicilina associada a ácido clavulânico pareceu funcionar contra a infecção, mas os especialistas se preocupam com a resistência antimicrobiana se tornando cada vez mais comum.

Para se ter uma noção, a bactéria que causa a gonorreia — Neisseria gonorrhoeae — vem desenvolvendo progressivamente resistência aos antibióticos desde a década de 1930, e tudo alcançou um patamar em que a Organização Mundial da Saúde passou a considerá-la um patógeno de “alta prioridade” e exigir o desenvolvimento de novos antibióticos.

Cientistas encontram cepa de bactéria causadora da gonorreia resistente a antibióticos (Imagem: RossHelen/Envato)
Cientistas encontram cepa de bactéria causadora da gonorreia resistente a antibióticos (Imagem: RossHelen/Envato)

O paciente da Áustria relatou contato sexual sem preservativo com uma mulher no Camboja cinco dias antes do início dos sintomas. Uma limitação do estudo é que a mulher não pôde ser rastreada e, portanto, não havia amostras dessa mulher disponíveis para estudar a cepa.

O irônico é que em 2019, outra cepa de gonorreia resistente à ceftriaxona foi relatada na França, também em um paciente que teve contato sexual com uma mulher no Camboja. "Na ausência de uma vacina gonocócica, o diagnóstico precoce e eficaz e o tratamento antimicrobiano da gonorreia são essenciais", afirma o estudo.

Gonorreia

Segund o CDC (órgão de saúde dos EUA), a gonorreia pode infectar órgãos genitais, reto e garganta, e é mais comum entre os jovens de 15 a 24 anos. Vale o alerta de que uma pessoa grávida com gonorreia pode transmitir a infecção ao bebê durante o parto.

Para diminuir as chances de contrair gonorreia, as orientações médicas envolvem usar preservativos. De qualquer forma, é importante estar atento a sintomas como sensação de dor ou queimação ao urinar, aumento do corrimento vaginal, testículos doloridos ou inchados.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos