Mercado fechará em 2 h 41 min
  • BOVESPA

    114.035,35
    +1.753,07 (+1,56%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.511,11
    +172,77 (+0,34%)
     
  • PETROLEO CRU

    73,45
    +1,22 (+1,69%)
     
  • OURO

    1.751,20
    -27,60 (-1,55%)
     
  • BTC-USD

    44.567,56
    +1.418,85 (+3,29%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.117,29
    +8,37 (+0,75%)
     
  • S&P500

    4.460,04
    +64,40 (+1,47%)
     
  • DOW JONES

    34.839,73
    +581,41 (+1,70%)
     
  • FTSE

    7.078,35
    -5,02 (-0,07%)
     
  • HANG SENG

    24.510,98
    +289,44 (+1,19%)
     
  • NIKKEI

    29.639,40
    -200,31 (-0,67%)
     
  • NASDAQ

    15.326,25
    +162,75 (+1,07%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,2126
    +0,0038 (+0,06%)
     

Cientistas descobrem como o cérebro "processa" a gordura visceral

·1 minuto de leitura

Uma equipe de cientistas portugueses fez uma descoberta sobre a forma como o cérebro controla, queima e regula o tecido adiposo visceral que envolve os nossos órgãos.

Os cientistas pensavam que o sistema nervoso e o sistema imunológico colaboravam para controlar a gordura visceral, com base nos sinais de que os dois sistemas se comunicavam para controlar o tecido adiposo ao redor dos pulmões. No entanto, não havia essa comunicação para outros órgãos.

Ciência descobre regiões cerebrais responsáveis ​​pelo controle da gordura visceral (Imagem: twenty20photos/envato)
Ciência descobre regiões cerebrais responsáveis ​​pelo controle da gordura visceral (Imagem: twenty20photos/envato)

Agora, em um experimento com camundongos, os cientistas identificaram as regiões cerebrais específicas responsáveis ​​pelo controle da gordura visceral e descobriram um intermediário celular que traduz os sinais neurais e faz a regulagem ativa. Esse intermediário recebe instruções originadas principalmente de uma região do cérebro chamada hipotálamo.

“É como se as células neurais e imunológicas não falassem a mesma língua e esse intermediário servisse de intérprete”, apontaram os pesquisadores. No entanto, a pesquisa ainda é muito preliminar. Por isso, os pesquisadores esperam que o estudo ganhe novos passos, até ser traduzido para humanos e outros mamíferos. Vale ressaltar que a pesquisa completa pode ser encontrada na revista científica Nature.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos