Mercado abrirá em 4 h 39 min
  • BOVESPA

    108.941,68
    -160,32 (-0,15%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.599,38
    -909,02 (-1,73%)
     
  • PETROLEO CRU

    85,51
    +0,37 (+0,43%)
     
  • OURO

    1.836,90
    +5,10 (+0,28%)
     
  • BTC-USD

    35.207,34
    -292,17 (-0,82%)
     
  • CMC Crypto 200

    811,25
    +568,57 (+234,29%)
     
  • S&P500

    4.397,94
    -84,79 (-1,89%)
     
  • DOW JONES

    34.265,37
    -450,03 (-1,30%)
     
  • FTSE

    7.494,13
    -90,88 (-1,20%)
     
  • HANG SENG

    24.627,08
    -338,47 (-1,36%)
     
  • NIKKEI

    27.588,37
    +66,11 (+0,24%)
     
  • NASDAQ

    14.515,75
    +89,25 (+0,62%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1721
    -0,0179 (-0,29%)
     

Cientistas criam nanossensor que pode substituir exames de coração no futuro

·2 min de leitura

Pesquisadores da University of California San Diego (EUA) desenvolveram um nanossensor capaz de monitorar os sinais elétricos que viajam pelo tecido cardíaco, tão pequeno que pode perfurar a membrana externa de células cardíacas individuais sem prejudicá-las. As descobertas foram publicadas na revista científica Nature Nanotechnology.

Saber como os sinais elétricos viajam pelo coração é importante para identificar determinadas complicações, como arritmia, ataque cardíaco e fibrose cardíaca. Para que não sejam rejeitados pelo organismo, esses nanossensores são revestidos com moléculas orgânicas que impedem o sistema imunológico de identificá-los como corpos estranhos.

"Estudar como um sinal elétrico se propaga entre diferentes células é importante para entender o mecanismo da função celular e da doença. Se o sinal não puder se propagar corretamente de uma parte do coração para outra, significa que alguma região cardíaca não pode receber esse sinal, então não pode se contrair", afirma o principal autor do estudo, Yue Gu.

Nanossensor monitora sinais elétricos que viajam pelo tecido cardíaco (Imagem: Reprodução/University of California San Diego)
Nanossensor monitora sinais elétricos que viajam pelo tecido cardíaco (Imagem: Reprodução/University of California San Diego)

“Com este dispositivo, podemos ampliar o nível celular e obter uma imagem de alta resolução do que está acontecendo no coração, podemos ver quais células estão com defeito, quais partes não estão sincronizadas com as outras e identificar onde o sinal é fraco. Esta informação pode ser usada para ajudar a informar os médicos e capacitá-los a fazer melhores diagnósticos", completa o orientador do estudo, Sheng Xu.

Por enquanto, a tecnologia foi testada em culturas de células do músculo cardíaco, mas os cientistas já trabalham para implantar o nanossensor no coração de um animal vivo real e esperam que um dia possam usar o dispositivo em seres humanos. Se um dia isso acontecer, o dispositivo poderá fornecer a médicos e pacientes informações que, hoje em dia, apenas exames como Holter e ecocardiograma conseguem oferecer.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos