Mercado fechado
  • BOVESPA

    105.069,69
    +603,45 (+0,58%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.597,29
    -330,09 (-0,65%)
     
  • PETROLEO CRU

    66,22
    -0,28 (-0,42%)
     
  • OURO

    1.782,10
    +21,40 (+1,22%)
     
  • BTC-USD

    49.212,20
    +2.481,45 (+5,31%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.367,14
    -74,62 (-5,18%)
     
  • S&P500

    4.538,43
    -38,67 (-0,84%)
     
  • DOW JONES

    34.580,08
    -59,71 (-0,17%)
     
  • FTSE

    7.122,32
    -6,89 (-0,10%)
     
  • HANG SENG

    23.766,69
    -22,24 (-0,09%)
     
  • NIKKEI

    28.029,57
    +276,20 (+1,00%)
     
  • NASDAQ

    15.687,50
    -301,00 (-1,88%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,3953
    +0,0151 (+0,24%)
     

Cientistas criam dispositivo minúsculo capaz de monitorar saúde óssea

·1 min de leitura

Na última quinta-feira (18), pesquisadores da University of Arizona (EUA) publicaram na revista científica Nature sua mais nova criação: um dispositivo minúsculo capaz de monitorar a saúde óssea de uma pessoa. A estrutura da tecnologia é bem fina, quase como uma folha de papel, e é capaz de se adaptar à curvatura do osso.

O dispositivo não precisa de bateria. Em vez disso, usa um método chamado comunicação por campo de proximidade (near-field communication, em inglês). Além disso, a invenção possui um adesivo com partículas de cálcio e estrutura atômica semelhante às células ósseas. Na prática, o osso "pensa" que o dispositivo é parte dele e cresce até o próprio sensor, permitindo que se forme uma ligação permanente com o osso e faça monitoramento a longo prazo.

Cientistas da University of Arizona criam dispositivo minúsculo capaz de monitorar saúde óssea (Imagem: Divulgação/University of Arizona)
Cientistas da University of Arizona criam dispositivo minúsculo capaz de monitorar saúde óssea (Imagem: Divulgação/University of Arizona)

Como o dispositivo ajuda a saúde óssea

A ideia dos pesquisadores é que um médico possa conectar o dispositivo a um osso quebrado ou fraturado para monitorar o processo de cicatrização. A aplicação é pensada principalmente para pacientes com doenças como a osteoporose, por exemplo (uma doença, inclusive, que se desenvolve se a pessoa consumir muito sal).

O conhecimento sobre a velocidade da cicatrização do osso está cicatrizando também pode ajudar em decisões de tratamento clínico. Além disso, alguns pacientes tomam medicação para melhorar a densidade óssea, o que pode ter efeitos colaterais. O monitoramento ósseo rigoroso permitiria ter uma noção melhor da dosagem desses medicamentos.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos