Mercado fechado
  • BOVESPA

    98.672,26
    +591,96 (+0,60%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    47.741,50
    +1.083,60 (+2,32%)
     
  • PETROLEO CRU

    107,06
    -0,56 (-0,52%)
     
  • OURO

    1.828,10
    -2,20 (-0,12%)
     
  • BTC-USD

    21.284,99
    +85,60 (+0,40%)
     
  • CMC Crypto 200

    462,12
    +8,22 (+1,81%)
     
  • S&P500

    3.911,74
    +116,01 (+3,06%)
     
  • DOW JONES

    31.500,68
    +823,28 (+2,68%)
     
  • FTSE

    7.208,81
    +188,36 (+2,68%)
     
  • HANG SENG

    21.719,06
    +445,16 (+2,09%)
     
  • NIKKEI

    26.491,97
    +320,77 (+1,23%)
     
  • NASDAQ

    12.132,75
    -7,75 (-0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,5524
    +0,0407 (+0,74%)
     

Cientistas do Butantan desenvolvem nova vacina contra tuberculose

Uma equipe de pesquisadores do Instituto Butantan trabalha em uma potencial vacina contra a tuberculose. Em testes com animais, o imunizante mostrou uma eficácia maior que a da tradicional vacina BCG (Bacilo de Calmette e Guérin). No futuro, esta pode ser uma nova opção para a imunização dos brasileiros.

Publicado na revista científica Frontiers in Immunology, o estudo detalha os testes da vacina recombinante contra a tuberculose em roedores. Após serem infectados, os camundongos vacinados apresentaram cinco vezes menos bactérias no pulmão e uma melhora na função pulmonar, em comparação aos imunizados com a BCG original, afirmam os autores.

Butantan desenvolve nova vacina contra a tuberculose (Imagem: Wavebreakmedia/Envato Elements)
Butantan desenvolve nova vacina contra a tuberculose (Imagem: Wavebreakmedia/Envato Elements)

Para chegar na fórmula atual, os cientistas utilizaram a técnica de edição gênica CRISPR, o que permitiu remover um gene que causa resistência a antibióticos da formulação. No momento, ainda não há previsão do início de testes em humanos.

Como é hoje a vacinação contra a tuberculose?

Vale explicar que a vacina BCG já completou 100 anos de existência e, desde 1976, é usada em recém-nascidos no Brasil. Sabe aquela marquinha no braço que as pessoas costumam ter? Muito provavelmente, foi deixada pela picada do imunizante. Este é um dos principais identificadores da imunização, já que permanece na vida adulta.

Ainda hoje, a vacina é considerada altamente eficaz contra as formas graves da doença em crianças, como a meningite tuberculosa e a tuberculose miliar. No entanto, a imunidade contra a tuberculose diminui na fase adulta.

"A BCG é a única vacina licenciada contra a tuberculose. É especialmente importante que as crianças evitem o desenvolvimento de formas graves de TB [tuberculose]. No entanto, sua eficácia diminui com o tempo e os adultos são menos protegidos", explicam os autores do estudo sobre a necessidade de novas vacinas.

Nova versão da vacina do Butantan

Para entender, a potencial vacina contra a tuberculose pode ser compreendida como um aperfeiçoamento da fórmula já existente, a BCG. Isso porque é produzida a partir do acréscimo de um adjuvante na versão original, ou seja, uma substância que potencializa a resposta imune. Este novo elemento é um fragmento da bactéria E. coli, denominado LTAK63.

No entanto, o fragmento original continha um gene de resistência a antibióticos, o que impedia que ele fosse aplicado, de forma segura, em humanos ou em outros animais. Para contornar a questão, a equipe usou técnica de edição gênica CRISPR e deletou parte do genoma "problemático", mantendo a eficácia da fórmula.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos