Mercado fechará em 5 h 26 min
  • BOVESPA

    130.622,70
    +1.181,67 (+0,91%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.159,42
    -127,04 (-0,25%)
     
  • PETROLEO CRU

    71,64
    +0,73 (+1,03%)
     
  • OURO

    1.867,50
    -12,10 (-0,64%)
     
  • BTC-USD

    40.922,31
    +5.120,29 (+14,30%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.016,07
    +47,23 (+4,87%)
     
  • S&P500

    4.237,61
    -9,83 (-0,23%)
     
  • DOW JONES

    34.331,74
    -147,86 (-0,43%)
     
  • FTSE

    7.156,57
    +22,51 (+0,32%)
     
  • HANG SENG

    28.842,13
    +103,23 (+0,36%)
     
  • NIKKEI

    29.161,80
    +213,07 (+0,74%)
     
  • NASDAQ

    14.002,00
    +7,75 (+0,06%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1578
    -0,0348 (-0,56%)
     

Cientistas apontam o risco do surgimento de uma nova pandemia na Rússia

·2 minuto de leitura
Cientistas apontam o risco do surgimento de uma nova pandemia na Rússia
Cientistas apontam o risco do surgimento de uma nova pandemia na Rússia

Os pesquisadores chineses, Weifeng Shi e George Gao, publicaram um artigo na revista científica Science que aponta o risco do surgimento de uma nova pandemia na Rússia. A suspeita surgiu após sete trabalhadores rurais serem diagnosticados com a cepa H5N8 do vírus da gripe aviária e se tornarem o primeiro caso identificado em humanos.

Segundo o Medical Xpress, os pesquisadores afirmam que o vírus é muito preocupante pela facilidade e rapidez na transmissão, o que pode transformá-lo em pandemia. A cepa foi detectada pela primeira vez em um pato na China em 2010 e, em 2014, se espalhou por surtos no Japão e na Coreia do Sul. Em 2016 a doença já tinha se espalhado em diversos países da Europa e até nos Estados Unidos, e até 2020 cerca de 46 países registraram surtos da doença.

Ilustração gráfica de uma pandemia
Cientistas apontam o risco do surgimento de uma nova pandemia na Rússia.
Imagem: Shutterstock

Segundo a pesquisa, os trabalhadores da Rússia que foram infectados pelo vírus não apresentaram qualquer sintoma e, até o momento, não havia indicações da possibilidade de um humano infectar outro. Porém, depois da primeira infecção cruzada, o vírus pode se multar facilmente e atingir outras vítimas.

Leia também!

Shi e Gao apontaram que o medo de uma nova pandemia é real e que o vírus em questão possui uma alta taxa de letalidade. Eles usaram como exemplo a testagem nos trabalhadores rurais que só aconteceu após a morte de 101 mil galinhas.

Apesar de assustador, os pesquisadores pontuaram que ainda não é tarde para controlar e impedir uma nova pandemia. Shi e Gao alertaram para importância da vigilância em mercados vivos, aves selvagens e fazendas. Além da implementação de medidas padrão para o controle de infecção, disponibilizando às empresas farmacêuticas a possibilidade de já trabalhar em vacinas contra o vírus em questão.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!