Mercado fechado
  • BOVESPA

    109.114,16
    -2.601,84 (-2,33%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.808,56
    -587,38 (-1,29%)
     
  • PETROLEO CRU

    76,97
    +0,26 (+0,34%)
     
  • OURO

    1.638,20
    +4,80 (+0,29%)
     
  • BTC-USD

    19.337,55
    +547,17 (+2,91%)
     
  • CMC Crypto 200

    444,17
    +11,07 (+2,56%)
     
  • S&P500

    3.655,04
    -38,19 (-1,03%)
     
  • DOW JONES

    29.260,81
    -329,60 (-1,11%)
     
  • FTSE

    7.020,95
    +2,35 (+0,03%)
     
  • HANG SENG

    17.855,14
    -78,13 (-0,44%)
     
  • NIKKEI

    26.537,40
    +105,85 (+0,40%)
     
  • NASDAQ

    11.403,75
    +87,50 (+0,77%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,1666
    -0,0128 (-0,25%)
     

Cientistas acham nova espécie de ovo de dinossauro na China

Cientistas encontraram uma nova espécie de ovo de dinossauro, e mais — em um lugar onde até mesmo dinossauros nunca haviam sido encontrados fossilizados antes. O local é a Bacia de Qianshan, na China, muito rica em fósseis de mamíferos, répteis e pássaros, mas nada além disso: isto é, até agora, já que foram encontrados 3 ovos de dino, com dois deles tendo um tamanho e formato inéditos.

Dos 3 ovos, no entanto, um deles acabou perdido, restando a análise nos 2 restantes. O conhecimento paleontológico sobre os extintos répteis monstruosos costuma vir de ossos e dentes, mas outras fontes incluem pegadas ou ovos, como neste caso. Embora seja difícil associar estes últimos a espécies de dinossauro, eles ainda são classificados e nomeados pelos especialistas.

Um dos ovos não está completo, mas apresenta uma bela cristalização interna (Imagem: He et al./Journal of Paleogeography)
Um dos ovos não está completo, mas apresenta uma bela cristalização interna (Imagem: He et al./Journal of Paleogeography)

Pisando em ovos

Espécies conhecidas apenas pelos seus ovos são chamadas ooespécies, com suas próprias oofamílias e oogêneros, com base em semelhanças notadas com outros achados. Algumas vezes, as espécies conseguem ser relacionadas a ovos familiares, mas na maioria dos casos, as relações são menos criteriosas do que a ciência gostaria.

Na pesquisa em questão, publicada na revista científica Journal of Paleogeography, os ovos têm características que os colocam na oofamília Stalicoolithidae. Não sabemos a proximidade da relação entre os dinossauros que colocavam estes ovos, mas todos os membros da família compartilham uma casca secundária que os diferencia de outros ovos.

Os ovos de Qianshan são maiores do que os de outros Stalicoolithidae, caracterizando uma nova espécie. O artigo nomeou a nova espécie como Shixingoolithus qianshanensis e os ovos restantes foram classificados como QS-01 e QS-02. O primeiro, embora incompleto, estava preenchido por cristais de calcita. Eles medem, respectivamente, 10,5 cm e 13,7 cm de altura e 9,9 cm e 13,4 cm de largura.

Microestruturas na casca do Shixingoolithus qianshanensis os permitem diferenciar de outros ovos de dinossauro (Imagem: He et al./Journal of Paleogeography)
Microestruturas na casca do Shixingoolithus qianshanensis os permitem diferenciar de outros ovos de dinossauro (Imagem: He et al./Journal of Paleogeography)

Como eram os ovos de dinossauro?

Nos tempos modernos, pássaros que voam mais apresentam ovos mais "pontudos", mas mesmo os que não voam também podem apresentar ovos mais longos do que largos. Acredita-se que isso os ajuda a conservar calor na ninhada e reduzir o risco de rolar para fora do ninho, além de facilitar a vida do pássaro na hora de os botar.

Ovos de dinossauro mostram menos diferenças entre as pontas de ovos — cegas ou pontudas — do que pássaros atuais, tendendo a ser mais alongados, o que torna o formato do Shixingoolithus (quase redondo, semelhante ao de uma laranja) bem incomum. Sua casca também é mais fina, especialmente para ovos desse tamanho, em comparação com seus colegas de ninho.

Espera-se que mais ovos sejam encontrados no local, já que é a primeira vez que são encontrados fósseis relacionados a dinossauros em Qianshan. As condições do sítio durante o Cretáceo e início do Paleoceno permitiram um grande acúmulo de sedimentos: a Formação do Cretáceo Superior, por si só, tem 887 metros de espessura, o que dá margem para escavações infindáveis em busca de fósseis.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: