Mercado abrirá em 7 h 19 min
  • BOVESPA

    111.716,00
    -2.354,00 (-2,06%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.395,94
    -928,96 (-2,01%)
     
  • PETROLEO CRU

    78,17
    -0,57 (-0,72%)
     
  • OURO

    1.642,40
    -13,20 (-0,80%)
     
  • BTC-USD

    18.786,59
    -190,68 (-1,00%)
     
  • CMC Crypto 200

    430,67
    -13,87 (-3,12%)
     
  • S&P500

    3.693,23
    -64,76 (-1,72%)
     
  • DOW JONES

    29.590,41
    -486,29 (-1,62%)
     
  • FTSE

    7.018,60
    -140,92 (-1,97%)
     
  • HANG SENG

    17.863,68
    -69,59 (-0,39%)
     
  • NIKKEI

    26.473,30
    -680,53 (-2,51%)
     
  • NASDAQ

    11.273,25
    -103,50 (-0,91%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,0819
    -0,0157 (-0,31%)
     

Cientista descobre 'água alienígena' em meteorito caído no Reino Unido

Estudiosos acreditam que o meteorito se formou a cerca de 4,6 milhões de anos (Getty Image)
Estudiosos acreditam que o meteorito se formou a cerca de 4,6 milhões de anos (Getty Image)
  • Meteorito que caiu no Reino Unido é formado com 12% de água extraterrestre

  • Cientistas acreditam que objeto pode ajudar a estudar a origem do H2O na Terra

  • A amostra foi coletada em fevereiro de 2021, cerca de 12 horas depois da queda

Um meteorito encontrado em uma calçada no Reino Unido trouxe consigo um material um tanto inusitado: a rocha é é composta por 12% de água extraterrestre. A descoberta animou os cientistas, que acreditam na possibilidade de estudar a formação dos oceanos terrestres a partir do material coletado.

Essa é a primeira vez na história que pesquisadores encontram água vinda de outro planeta. Estudiosos acreditam que o meteorito se formou a cerca de 4,6 milhões de anos, e que levou cerca de 300 mil anos para chegar à Terra.

A amostra foi coletada em fevereiro de 2021, cerca de 12 horas depois que o objeto de 500 gramas caiu. De acordo com Ashley King, pesquisador do grupo de materiais planetários do Museu de História Natural de Londres, o espécime não foi contaminado por materiais do nosso planeta.

King explicou que a composição da água, fixada nos minerais do meteorito, é muito parecida com as dos oceanos da Terra. O cientista afirma que a descoberta demonstra que asteroides podem ter contribuído na formação dos oceanos.

Antigamente, os cometas eram apontados como as fontes prováveis de água. No entanto, pesquisas mais novas demonstram que a queda de asteroides carbonáceos pode ter sido a principal fonte de água no planeta.

Ainda é possível que fragmentos espaciais também tenham trazido adenina, citosina, guanina, timina e uracila que formam o DNA e RNA dos seres vivos que conhecemos.