Mercado fechado
  • BOVESPA

    108.789,33
    +556,59 (+0,51%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    51.464,03
    +900,05 (+1,78%)
     
  • PETROLEO CRU

    113,68
    +1,28 (+1,14%)
     
  • OURO

    1.812,00
    -6,90 (-0,38%)
     
  • BTC-USD

    30.425,69
    +546,98 (+1,83%)
     
  • CMC Crypto 200

    677,94
    +435,26 (+179,36%)
     
  • S&P500

    4.088,85
    +80,84 (+2,02%)
     
  • DOW JONES

    32.654,59
    +431,17 (+1,34%)
     
  • FTSE

    7.518,35
    +53,55 (+0,72%)
     
  • HANG SENG

    20.602,52
    +652,31 (+3,27%)
     
  • NIKKEI

    26.659,75
    +112,70 (+0,42%)
     
  • NASDAQ

    12.558,75
    -1,50 (-0,01%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,2116
    +0,0012 (+0,02%)
     

Cielo eleva preços, começa ver racionalidade no mercado de pagamentos

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO (Reuters) - A Cielo ajustou tarifas nos primeiros meses de 2022 e não perdeu clientes por isso, o que indica maior racionalidade na política de preços no mercado de pagamentos no Brasil, disse o presidente-executivo da companhia nesta quarta-feira.

"Começamos a ver uma maior racionalidade no ambiente competitivo", disse Gustavo Sousa em teleconferência com analistas sobre os resultados do primeiro trimestre.

Após anos sendo forçada a baixar preços em meio à multiplicação de concorrentes no setor, a líder Cielo elevou preços de janeiro a abril, mesmo em meio a uma perda estrutural do número de clientes no setor, especialmente de pequenos empreendedores, disse Sousa.

Para fazer frente a esse cenário, afirmou o executivo, rivais da Cielo vêm ampliando seus times de vendas, movimento que a companhia avalia também fazer.

"Mas não vamos estimular guerra de preços", afirmou.

Com uma combinação de maiores receitas e controle de despesas, a Cielo anunciou na noite de terça-feira que seu lucro líquido recorrente de janeiro a março somou 184,6 milhões de reais, alta de 35,9% sobre um ano antes.

Analistas receberam os números com otimismo cauteloso. Para o time do Itaú BBA liderado por Pedro Leduc, o resultado "confirmou que a piora em termos de rentabilidade já passou, indicando um segundo trimestre mais forte pela frente".

Ainda assim, a ação da companhia caía 2,6% na B3 às 12h32 (horário de Brasília) desta quarta-feira, após ter acumulado valorização de 50% em 2022.

(Por Aluísio Alves; edição de André Romani)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos