Mercado abrirá em 4 h 33 min
  • BOVESPA

    119.710,03
    -3.253,98 (-2,65%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    48.748,41
    -906,88 (-1,83%)
     
  • PETROLEO CRU

    64,72
    -1,36 (-2,06%)
     
  • OURO

    1.817,80
    -5,00 (-0,27%)
     
  • BTC-USD

    50.456,34
    -6.213,62 (-10,96%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.376,26
    -187,57 (-11,99%)
     
  • S&P500

    4.063,04
    -89,06 (-2,14%)
     
  • DOW JONES

    33.587,66
    -681,50 (-1,99%)
     
  • FTSE

    6.848,79
    -155,84 (-2,22%)
     
  • HANG SENG

    27.718,67
    -512,37 (-1,81%)
     
  • NIKKEI

    27.448,01
    -699,50 (-2,49%)
     
  • NASDAQ

    12.954,50
    -44,00 (-0,34%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,4178
    +0,0123 (+0,19%)
     

Cidade de SP registra 1ª morte de paciente com Covid na fila de espera por leito de UTI

·1 minuto de leitura

GONÇALVES, MG (FOLHAPRESS) - , Uma pessoa com Covid-19 morreu na fila de espera por um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na cidade de São Paulo. O caso foi revelado pelo prefeito Bruno Covas (PSDB) na manhã desta quinta-feira (18). Esta é a primeira ocorrência de morte ligada à falta de estrutura das unidades de saúde na maior cidade do país, que já não estão dando conta de absorver a demanda no pior momento da pandemia de Covid-19. Até esta quarta-feira (17), 395 pessoas aguardavam por um leito de UTI na cidade de São Paulo. "É um momento triste e muito difícil", disse Covas. Em entrevista concedida à GloboNews, o prefeito confirmou que a primeira morte por falta de atendimento aconteceu na zona leste da capital paulista. O nome, a idade e a unidade onde a pessoa não conseguiu ser atendida não foram revelados por Covas. Segundo o prefeito, a cidade de São Paulo atingiu taxa de ocupação de 88% dos leitos de UTI para o atendimento de pacientes com Covid-19. "A gente vê colapsando todo o sistema de saúde", afirmou. Para Covas, se houver continuidade do aumento de casos, "a gente vai ver ampliar esses casos de pessoas que não conseguem um leito de UTI", disse. O prefeito adiantou que vai anunciar, ainda nesta quinta-feira (18), medidas mais duras para restringir a circulação de pessoas pela cidade. "Não há nenhum prazer pessoal em fechar comércio, parques e restringir a circulação das pessoas. É uma necessidade".