Mercado fechado

Cidade Invisível | Conheça as lendas do folclore que estão na série da Netflix

Natalie Rosa
·7 minuto de leitura

Chegou à Netflix, em fevereiro, uma nova produção original da plataforma de streaming, produzida aqui no Brasil: a série Cidade Invisível. A trama conta uma história investigativa envolvendo o protagonista Eric (Marco Pigossi), um policial que quer, a todo custo, descobrir quem são os responsáveis pela morte trágica da sua esposa.

É quando o personagem descobre que existem entidades vivendo entre os humanos, mais especificamente os clássicos personagens do folclore brasileiro, que antes eram apenas lendas. Inicialmente, ele custa a acreditar na teoria, mas começa a presenciar provas e entender o que está acontecendo. Então, ele começa a reconhecer a existência de figuras como o Boto-cor-de-rosa, Saci-Pererê e até a Cuca.

A série conquista por trazer para o mundo do entretenimento, mais uma vez, esses personagens que são conhecidos há anos pela nossa cultura, principalmente graças ao Sítio do Picapau Amarelo, mas desta vez em uma produção que não é infantil. Pensando nisso, o Canaltech listou quais são as entidades folclóricas que aparecem na série para você relembrar quais são as suas lendas.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

Atenção: se você ainda não assistiu à Cidade Invisível, tome cuidado, pois a lista contém spoilers!

Boto-cor-de-rosa

A lenda do Boto-cor-de-rosa, animal que vive na Amazônia, no norte do país, diz que ele é uma entidade metade homem e metade animal. Nas noites de Lua Cheia, próximo às comemorações de Festa Junina, ele sai do Rio Amazonas e se transforma em humano para seduzir as mulheres. A entidade é conhecida por tomar a forma de um homem muito atraente, sempre usando um chapéu, e com um porte físico de dar inveja.

Quando ele conquista uma mulher, leva a escolhida até a beira do rio e a engravida. Segundo a lenda, a mulher, além de engravidar do Boto-cor-de-rosa, pode ficar para sempre encantada pelo rapaz. A história chega a ser contada pelos moradores próximos aos rios como justificativa da gravidez de mulheres solteiras, com elas dizendo que "é filho do boto".

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

Em Cidade Invisível, o Boto-cor-de-rosa se apresenta em forma humana sob o nome de Manaus, interpretado por Victor Sparapane, e infelizmente é visto pouco em vida. Ele é encontrado morto por Eric, em forma de boto, e o protagonista coloca o seu corpo no seu carro para levá-lo ao órgão que faria a perícia. Para a sua surpresa, quando abre o porta-malas, se depara com um corpo humano. Manaus ainda aparece na série sendo o galanteador que a lenda diz que ele é.

Iara

A lenda da Iara também fala sobre o encantamento, mas desta vez de homens por mulheres. Iara é uma sereia, ou seja, metade mulher e metade peixe, que não só é muito bonita, como também tem uma voz encantadora. Ela usa essas qualidades para seduzir homens que estão nas margens dos rios e os leva para debaixo d'água.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

De acordo com a lenda, Iara era de origem indígena e filha de um Pajé, contando com habilidades de guerra incríveis. Por isso, seus irmãos sentiam uma inveja doentia e se reuniram para matá-la. Eles não esperavam que ela fosse mais forte que eles, resistindo e matando a todos. Depois, Iara fugiu, mas foi encontrada pelo pai, que a jogou entre os rios Negro e Solimões, até que ela foi salva por peixes e transformada na entidade durante a Lua Cheia.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

Em Cidade Invisível, Iara, conhecida também como Camila, é interpretada por Jéssica Córes. O nome Iara vem do idioma tupi que significa "senhora das águas".

Saci-Pererê

De acordo com a lenda do folclore brasileiro, o Saci-Pererê é um garoto negro e pequeno, medindo apenas meio metro, que mora nas florestas e é conhecido por sempre estar aprontando alguma coisa e pregando peças nas pessoas como lazer. Outras versões da lenda, no entanto, dizem que ele pode ser grande e chegar a até três metros de altura, caso ele queira.

Os detalhes físicos mais conhecidos do Saci são a sua touca vermelha, estar sempre com um cachimbo na boca e o fato de ter apenas uma perna. Ainda de acordo com a lenda, não existe apenas um saci, mas sim vários, e ele pode viver até os 77 anos. Entre as travessuras feitas pelo Saci estão assoviar para irritar viajantes, roubar objetos de dentro de casas, fazer redemoinhos para espalhar a sujeira, entre outras.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

Na série Cidade Invisível, o Saci-Pererê tem o nome humano de Isac, personagem interpretado por Wesley Guimarães que está sempre pelas ruas. Mesmo sem uma perna, ele não anda saltitando por aí igual diz a lenda, mas sim usando uma perna mecânica.

Cuca

Uma das personagens mais famosas do folclore brasileiro, graças às histórias de Monteiro Lobato, também está na série Cidade Invisível. Cuca, de acordo com a lenda, é uma idosa assustadora, uma bruxa que tem a forma de jacaré e que sequestra crianças desobedientes. Diz a lenda que a sua história foi trazida ao Brasil durante o período da colonização e sua origem vem da figura Santa Coca, que aparecia em procissões em Portugal.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

Em Cidade Invisível, Cuca leva o nome de Inês, personagem interpretada por Alessandra Negrini, e não tem nada de jacaré. A bruxa se manifesta através das borboletas, transformando-se em uma ou várias delas para conseguir o que quer.

Tutu

A série da Netflix também traz o personagem do folclore Tutu Marambá, conhecido por ser o irmão do Bicho-Papão e do Boi da Cara Preta. Ele não tem uma forma específica, sendo apenas uma criatura escura, uma sombra, que também pode se transformar em um porco-do-mato.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

A lenda teria sido trazida da África e da Europa, e a história do Tutu costuma ser contada para assustar as crianças e fazê-las dormir. Em Cidade Invisível, a entidade aparece em forma de porco-do-mato, mas também como um homem, interpretado por Jimmy London, e está sempre ao lado de Cuca.

Curupira

O Curupira também é um dos personagens mais famosos do folclore brasileiro. A criatura é um ser místico que protege a floresta, com cabelos vermelhos, pés ao contrário e muito forte. No entanto, a sua aparência pode mudar de acordo com a região em que a lenda é contada. Ele pode ser careca, pode ter vários pelos em seu corpo, ou ainda pode ter dentes verdes.

Curupira também é conhecido por ser um defensor das florestas em que vive, sempre disposto a se vingar dos humanos que querem destruir a natureza. Segundo os indígenas, a entidade matava as pessoas que entravam na mata para caçar animais ou derrubar as árvores, ou ainda escolhia deixá-los perturbados a ponto de não descobrirem o caminho de volta.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

Na produção da Netflix, Curupira é conhecido como Iberê (Fábio Lago) e é um morador de rua que está sempre bêbado. Inclusive, a lenda diz que o personagem sempre recebe cachaça e fumo de presente de quem o teme. Nos episódios finais, o homem assume a forma da entidade com o corpo queimado e com fogo no lugar dos cabelos.

Corpo-Seco

A última lenda que aparece na série, e que também traz a grande reviravolta, é do personagem Corpo-Seco. Conhecido também como Unhudo, por ter unhas grandes, a entidade seria um garoto que maltratava tanto os pais que, quando morreu, não foi aceito nem pelo Céu e nem pelo Inferno, com a sua alma vagando pela Terra.

<em>Imagem: Divulgação/Netflix</em>
Imagem: Divulgação/Netflix

Depois de enterrado, nem mesmo a terra aguentou a sua alma e o "cuspiu" para fora em forma de uma criatura maligna e perigosa. Diz a lenda que às 20h ele se desgruda das árvores para capturar as pessoas que passam por ali, as agarrando com seus braços. Na série, o Corpo-Seco não aparece em sua real forma, mas sim encarnado em Luna (Manuela Dieguez), filha de Eric, e depois nele mesmo, no fim da trama.

Cidade Invisível está disponível na Netflix em sete episódios.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: