Mercado fechará em 2 h 12 min
  • BOVESPA

    95.112,14
    -256,62 (-0,27%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    36.909,10
    -484,61 (-1,30%)
     
  • PETROLEO CRU

    35,93
    -1,46 (-3,90%)
     
  • OURO

    1.870,20
    -9,00 (-0,48%)
     
  • BTC-USD

    13.566,25
    +410,88 (+3,12%)
     
  • CMC Crypto 200

    266,70
    +24,02 (+9,90%)
     
  • S&P500

    3.302,67
    +31,64 (+0,97%)
     
  • DOW JONES

    26.614,52
    +94,57 (+0,36%)
     
  • FTSE

    5.570,74
    -12,06 (-0,22%)
     
  • HANG SENG

    24.586,60
    -122,20 (-0,49%)
     
  • NIKKEI

    23.331,94
    -86,57 (-0,37%)
     
  • NASDAQ

    11.321,00
    +188,25 (+1,69%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,7271
    -0,0073 (-0,11%)
     

Cidade de São Paulo avança à fase verde e reabrirá cinemas, teatros e museus

·2 minutos de leitura
Foto: Getty Images
Foto: Getty Images

A cidade de São Paulo avançou para a fase verde do Plano São Paulo depois de semanas registrando quedas nos casos e nas morte pelo novo coronavírus. O anúncio foi feito pelo governador João Doria (PSDB), nesta sexta-feira (09), durante entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes. Ao todo seis regiões estarão na fase verde a partir deste sábado (10) e permanecerão até o dia 16 de novembro, quando os critérios serão reavaliados.

O anúncio era muito esperado principalmente pela área cultural da cidade, já que a fase verde permite que a prefeitura dê o aval para a reabertura de museus, cinemas e teatros.

Leia também

Desde o dia 29 de junho a cidade de São Paulo estava na fase amarela do plano. O Governo do Estado chegou a recomendar a reabertura gradual no setor cultural no final de julho, mas o prefeito Bruno Covas (PSDB) acabou a sugestão da gestão Doria.

Além da capital paulista, a Grande São Paulo e as regiões de Taubaté, Campinas, Piracicaba, Sorocaba e toda a Baixada Santista também passaram ao estágio menos restritivo de flexibilização. Barretos, na contramão da maioria, estava na amarela e foi a única a regredir: voltou à laranja.

No início desse mês, foram publicadas no Diário Oficial da capital paulista portarias que regulamentam os protocolos de saúde para o setor cultural (cinemas, teatros e museus). Algumas medidas são: todos funcionários com sintomas que configurem suspeita de gripe serão afastados e só poderão retornar ao trabalho depois de 15 dias (ou caso apresente um teste de Covid-19 negativo) e protocolos já comuns a outros setores como medição de temperatura na entrada dos estabelecimentos, entre outros.

Eventos, convenções e atividades culturais requerem da região pelo menos 28 dias na fase verde. Os locais precisam respeitar a lotação máximo de 60% da capacidade, controlar acesso, demarcar filas, entre outras medidas.

Qualquer outro evento ou atividade que gere aglomeração ou que não se encaixe nas especificações do Plano continuam proibidas e sem previsão para retomada.

Medidas que o Plano SP prevê para o setor cultural na fase verde:

  • Ocupação máxima limitada a 60% da capacidade do local.

  • Obrigação de controle de acesso e hora marcada.

  • Venda de ingressos de eventos culturais em bilheterias físicas, desde que respeitados protocolos sanitários e de distanciamento.

  • Filas e espaços demarcados, respeitando distanciamento mínimo.

  • Adoção dos protocolos geral e setorial específico.