Cidade da Bolívia protesta contra aeroporto batizado com nome de Evo Morales

La Paz, 19 fev (EFE).- Vários setores da cidade boliviana de Oruro realizaram nesta terça-feira uma greve de 24 horas para protestar contra o novo aeroporto da localidade receber o nome do presidente do país, Evo Morales, ao invés de Juan Mendoza, um herói da aviação nacional.

A greve, convocada por líderes regionais e sindicais, foi uma medida contra uma lei da Assembleia Legislativa da cidade que retirou o nome de Mendoza do terminal inaugurado há dez dias, informou o Comitê Cívico de Oruro.

Escolas, comércios e bancos permaneceram fechados hoje, o transporte quase não funcionou e houve bloqueios de ruas do centro da cidade. Apenas órgãos federais funcionaram, segundo a imprensa local.

O objetivo é fazer com que o Legislativo regional e o governador de Oruro, o governista Santos Tito, anulem a lei, disse à Agência Efe a presidente do Comitê Cívico, Sonia Saavedra.

"É a cidadania a que saiu às ruas para dizer basta a este atropelo que sofremos por parte da assembleia e do governador Santos Tito", afirmou a dirigente regional.

Morales, que nasceu em uma comunidade indígena do departamento de Oruro, inaugurou na sexta-feira passada a primeira fase do aeroporto.

Inicialmente, o terminal teria o nome do piloto Juan Mendoza Nerluidez, que nasceu em Oruro e é considerado o pioneiro da aviação boliviana. EFE

Carregando...