Mercado fechado
  • BOVESPA

    110.036,79
    +2.372,79 (+2,20%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    44.626,80
    -475,80 (-1,05%)
     
  • PETROLEO CRU

    79,74
    -1,49 (-1,83%)
     
  • OURO

    1.668,30
    -0,30 (-0,02%)
     
  • BTC-USD

    19.291,73
    -17,86 (-0,09%)
     
  • CMC Crypto 200

    443,49
    +0,06 (+0,01%)
     
  • S&P500

    3.585,62
    -54,85 (-1,51%)
     
  • DOW JONES

    28.725,51
    -500,09 (-1,71%)
     
  • FTSE

    6.893,81
    +12,22 (+0,18%)
     
  • HANG SENG

    17.222,83
    +56,93 (+0,33%)
     
  • NIKKEI

    25.937,21
    -484,89 (-1,84%)
     
  • NASDAQ

    11.058,25
    -170,00 (-1,51%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    5,3079
    +0,0099 (+0,19%)
     

Ciclo de alta de juros e marcação a mercado impõem perdas a fundo da Captalys

Por Aluisio Alves

SÃO PAULO (Reuters) - Embora o Banco Central tenha decidido na véspera manter a Selic em 13,75% ao ano, o maior ciclo de alta de juros no Brasil em ao menos duas décadas ainda está fazendo vítimas entre investidores de renda fixa.

Um dos mais recentes nessa lista é o Orion, premiado fundo da gestora de crédito corporativo Captalys que, após 12 anos entregando rentabilidade acima do CDI, acumulou no último mês uma perda de 1,57%, conhecendo seu primeiro resultado negativo.

Com cerca de 1,6 bilhão de reais de patrimônio, o Orion é fundo prefixado dirigido a investidores profissionais e teve a performance afetada também pela 'marcação a mercado' de ativos imobiliários, o que ocorre uma vez por ano, disse a presidente-executiva e co-fundadora da Captalys, Margot Greenman.

Segundo a executiva, no entanto, o Orion ainda tem rentabilidade equivalente a 64% do CDI no acumulado de 2022.

"O fundo vem desempenhando pior do que no seu histórico, o que deixou alguns cotistas insatisfeitos", disse ela à Reuters. "Houve alguns pedidos de resgate", acrescentou Greenman, sem dar detalhes do volume de pedidos. A janela atual termina neste mês.

Pelas regras do fundo, os investidores têm quatro janelas trimestrais a cada ano para pedir resgates, com os pedidos totais não podendo superar em cada uma o equivalente a 20% do patrimônio. Os resgates são liquidados após seis meses.

"No pior cenário, o regulamento é feito para o fundo ter a liquidez necessária", disse Greenman.

Em grupos de mensagens de integrantes do mercado financeiro, investidores especulavam sobre possível fechamento de carteiras do Captalys, o que Greenman negou na conversa com a Reuters.

Fundada em 2010, a Captalys intermedeia operações de crédito para empresas brasileiras de médio porte. Seu modelo usa um software para originar, precificar operações de empréstimos, além de infraestrutura para cobrança e gestão dos créditos, que são empacotados e vendidos no mercado de capitais.

Há um ano, a gestora chegou a pedir uma oferta inicial de ações (IPO), em busca de recursos para expandir sua plataforma digital de infraestrutura de crédito organicamente e via aquisições, mas suspendeu o plano diante da piora das condições do mercado.

(Com reportagem adicional de Tatiana Bautzer)