Mercado fechado
  • BOVESPA

    125.052,78
    -1.093,88 (-0,87%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    50.268,45
    +27,94 (+0,06%)
     
  • PETROLEO CRU

    72,17
    +0,26 (+0,36%)
     
  • OURO

    1.802,10
    -3,30 (-0,18%)
     
  • BTC-USD

    34.250,07
    +734,14 (+2,19%)
     
  • CMC Crypto 200

    786,33
    -7,40 (-0,93%)
     
  • S&P500

    4.411,79
    +44,31 (+1,01%)
     
  • DOW JONES

    35.061,55
    +238,20 (+0,68%)
     
  • FTSE

    7.027,58
    +59,28 (+0,85%)
     
  • HANG SENG

    27.321,98
    -401,86 (-1,45%)
     
  • NIKKEI

    27.548,00
    +159,80 (+0,58%)
     
  • NASDAQ

    15.091,25
    +162,75 (+1,09%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,1216
    +0,0014 (+0,02%)
     

Cibercriminosos do grupo Prometheus atacam Chilli Beans e sindicato SINCOR

·2 minuto de leitura

A vendedora de acessórios Chilli Beans e o Sindicato de Empresários e Profissionais Autônomos da Corretagem e da Distribuição de Seguros (SINCOR) foram alvos da organização cibercriminosa Prometheus nesta terça-feira (15). O pesquisador de segurança chileno Germán Fernández afirmou no Twitter que os dados de ambos os alvos já foram colocados nas páginas do grupo.

Como evidência da ação, Fernández afirma que os criminosos divulgaram capturas de tela que correspondem aos sistemas internos de ambas as organizações. O Prometheus e seu ransomware possuem ligações com o REVil, grupo criminoso conhecido pelos métodos agressivos que tem realizado uma série de ataques desde fevereiro deste ano — e pode ser o responsável pela invasão à JBS realizada no começo de junho.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Até o momento, os criminosos não divulgaram publicamente o quanto estão cobrando em resgates, mas afirmaram que vão entrar em contato com as organizações afetadas para recebê-los. Segundo o pesquisador de segurança, no caso da Chilli Beans os operadores do ransomware divulgaram os saldos bancários da companhia como evidência de que ela tem a capacidade de pagar o valor pedido por eles.

O que torna ataques do tipo especialmente prejudiciais é o fato de eles paralisarem sistemas de companhias, cujos arquivos são criptografados pelos criminosos. A chave necessária para retomar as operações só é entregue mediante pagamentos com cifras que, embora altas, muitas vezes são menores do que os prejuízos que empresas enfrentariam caso deixassem de funcionar — o que faz com que muitas cedam aos atacantes.

O Canaltech tentou contato com a assessoria da Chilli Beans e com o SINCOR e vai atualizar esta reportagem assim que tiver respostas.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos