Mercado fechado

Chuvas no Pantanal, aliadas à força-tarefa, ajudam a diminuir focos de incêndio na região

·2 minutos de leitura
A volunteer tries to douse a fire on the Transpantaneira road in the Pantanal wetlands near Pocone, Mato Grosso state, Brazil, Friday, Sept. 11, 2020. The number of fires in Brazil’s Pantanal, the world’s biggest tropical wetlands, has more than doubled in the first half of 2020 compared to the same period last year, according to data released by a state institute.  (AP Photo/Andre Penner)
Voluntário tenta ajudar a acabar com focos de incêndio na Rodovia Transpantaneira (Foto: AP Photo/Andre Penner)

Durante o fim de semana, choveu na região do Pantanal e também no Cerrado do Mato Grosso do Sul. A água, aliada à força-tarefa de autoridades na região, ajudou a diminuir a quantidade de focos de incêndio na área. No entanto, o governo do sul-mato-grossense ainda classifica a situação como de alerta.

Também choveu no Mato Grosso na madrugada deste domingo, 20. Apesar de ter sido uma chuva fraca, os focos de calor foram amenizados. A precipitação ajudou a aumentar a umidade do ar e, dessa forma, os focos de incêndio diminuíram 50% em relação ao dia anterior.

De acordo com o governo do Mato Grosso do Sul, eram 22 focos em Corumbá e um em Pedro Gomes, ambos municípios ficam no Pantanal.

Leia também

A força-tarefa para aplacar os incêndios no Pantanal foram feitas por bombeiros, brigadistas do Ibama e também pelo ICMBio. Segundo informações do portal G1, nesta segunda-feira, 21, uma equipe com três embarcações irá a Serra Negra, em Corumbá, tentar combater outros focos de fogo na região.

Ao G1, Jaime Verruck, secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, afirmou que a prioridade da força-tarefa é combater o fogo no Parque do Taquari e na divisa entre Mato Grosso do Sul e Mato Grosso.