Mercado abrirá em 34 mins
  • BOVESPA

    111.539,80
    +1.204,97 (+1,09%)
     
  • MERVAL

    38.390,84
    +233,89 (+0,61%)
     
  • MXX

    45.682,19
    +897,61 (+2,00%)
     
  • PETROLEO CRU

    60,70
    +0,95 (+1,59%)
     
  • OURO

    1.722,50
    -11,10 (-0,64%)
     
  • BTC-USD

    51.543,19
    +2.707,94 (+5,55%)
     
  • CMC Crypto 200

    1.028,96
    +40,86 (+4,14%)
     
  • S&P500

    3.870,29
    -31,53 (-0,81%)
     
  • DOW JONES

    31.391,52
    -143,99 (-0,46%)
     
  • FTSE

    6.664,46
    +50,71 (+0,77%)
     
  • HANG SENG

    29.880,42
    +784,56 (+2,70%)
     
  • NIKKEI

    29.559,10
    +150,93 (+0,51%)
     
  • NASDAQ

    13.125,25
    +70,00 (+0,54%)
     
  • BATS 1000 Index

    0,0000
    0,0000 (0,00%)
     
  • EURO/R$

    6,8712
    +0,0091 (+0,13%)
     

Chrome vai parar de suportar CPUs antigas, mas tenha calma

Ramon de Souza
·1 minuto de leitura

A equipe de desenvolvimento do Chromium (projeto de código aberto do qual deriva o Chrome, do Google) anunciou que, a partir de sua próxima compilação, o navegador não vai mais funcionar em processadores que não trabalharem com a especificação de instruções mínima de SSE3 (Supplemental Streaming SIMD Extensions 3). Isso significa que qualquer CPU mais antiga, com os padrões SSE2 e SSE, não rodarão mais o software.

Mas tenha calma! Por mais que o seu computador seja antiguinho, é pouco provável que ele seja afetado com a mudança. Afinal, o SSE2 só é encontrado em componentes realmente velhos, como a linha Intel Pentium 4, Pentium M, Celerom M e AMD Athlon 64. Ou seja, qualquer coisa mais velha do que um Intel Core 2 Duo será afetada. A mudança será efetuada na compilação de número 89 do browser.

As instruções SSE, vale observar, são um sistema que reduz o número de instruções necessárias para uma CPU executar alguma operação, o que aumenta a sua performance. Essa tecnologia possui várias gerações e, para ter uma ideia do quão antiga a segunda geração é, vale mencionar que apenas os sistemas Windows serão afetados, já que o macOS, o Android e o Chrome OS já exigem no mínimo o SEE3 para operar.

Não há uma confirmação oficial a respeito do porquê de abandonar o suporte desse padrão antigo, mas, levando em consideração a quantidade ínfima de internautas que ainda dependem dele, não faz muito sentido o esforço para garantir a compatibilidade.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: